header top bar

section content

Fantástico vem a PB e investiga prática de racha na BR 230; três pessoas foram presas

Três dos quatro suspeitos de praticar rachas utilizando motocicletas na BR-230, na Paraíba, que foram detidos durante a operação Velocidade Limitada II, foram liberados no mesmo dia da operação. A informação foi repassada ontem, segunda-feira (27), durante coletiva de imprensa realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a polícia, os três suspeitos foram liberados mediante […]

Por

28/04/2015 às 08h10

Motocicletas apreendidas durante Operação Velocidade Limitada II, na Paraíba (Foto: Divulgação/

Três dos quatro suspeitos de praticar rachas utilizando motocicletas na BR-230, na Paraíba, que foram detidos durante a operação Velocidade Limitada II, foram liberados no mesmo dia da operação. A informação foi repassada ontem, segunda-feira (27), durante coletiva de imprensa realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a polícia, os três suspeitos foram liberados mediante pagamento de fiança equivalente a dois salários mínimos (R$ 1.576) e devem responder por posse ilegal de armas. O quarto suspeito detido durante a operação permanece preso e deve responder por posse ilegal de arma e de munição de uso restrito. Os suspeitos podem responder ainda por prática de racha.

De acordo com a assessoria de imprensa da PRF, a Operação Velocidade Limitada II aconteceu na sexta-feira (24), na região metropolitana de João Pessoa. O pagamento das fianças de três dos quatro suspeitos ocorreu ainda na sexta-feira, mas a informação foi divulgada apenas nesta segunda-feira. Com os suspeitos a polícia apreendeu ainda oito motocicletas, três revólveres e ainda diversas munições, inclusive para fuzil de uso restrito. Outras três motos que também estariam sendo utilizadas para a prática de rachas ainda estão sendo procuradas. Segundo a polícia, os quatro suspeito têm entre 30 e 35 anos.

A operação Velocidade Limitada foi realizada pela PRF em conjunto com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual e Polícia Civil. O monitoramento do grupo denominado de ‘299’ começou em 2014, após denúncias anônimas realizadas através do 191, telefone de emergência da Polícia Rodoviária Federal. O grupo de inteligência da PRF encontrou um vasto material audiovisual em redes sociais, postados pelos próprios integrantes do grupo de racha.

De acordo com as investigações, os suspeitos praticavam as corridas ilegais aos domingos entre os quilômetros 45 e 65 da BR-230. O número 299 é uma referência ao limite máximo de registro dos velocímetros das motocicletas. Segundo a polícia, ao atingi-lo e registrá-lo em vídeos, o condutor ganhava prestígio entre os demais integrantes.

Três, dos onze alvos da operação, foram detidos pela PRF durante a Operação Semana Santa 2015 na Paraíba, por praticar racha. Na ocasião, um quarto suspeito fugiu após lançar sua motocicleta contra o policial que realizava a abordagem.

A operação Velocidade Limitada II foi dividida em duas fases. Na primeira etapa, na sexta-feira, foram realizados os mandados de busca e apreensão. A segunda,  consistiu no monitoramento da rodovia BR-230 com a utilização de radares e patrulhamento aéreo.

Participaram da Operação Velocidade Limitada II, 75 agentes da Polícia Rodoviária Federal, promotores do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado e nove equipes da Polícia Civil. O grupo tinha como objetivo cumprir onze mandados de busca e apreensão. Um helicóptero da PRF também foi usado na operação.

Operação Velocidade Limitada
Em novembro de 2011, foi realizada a Operação Velocidade Limitada. Durante a ação foram apreendidos cinco carros de alta performance, usados em competições ilegais.

G1

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!