header top bar

section content

Sem sexo, idosa de 61 anos ataca marido de 22 e acaba morta

Alberto Melo de Souza, conhecido como Didi, de 22 anos, foi preso na última quinta-feira (2) suspeito de decepar partes do corpo de sua esposa Maria Aparecida, de 61 anos, e jogá-las em um córrego no Parque do Carmo, na zona leste de São Paulo. Em seu depoimento a polícia, Didi afirma que cometeu o […]

Por

07/04/2015 às 09h30

Foto: Reprodução Rede Record

Alberto Melo de Souza, conhecido como Didi, de 22 anos, foi preso na última quinta-feira (2) suspeito de decepar partes do corpo de sua esposa Maria Aparecida, de 61 anos, e jogá-las em um córrego no Parque do Carmo, na zona leste de São Paulo.

Em seu depoimento a polícia, Didi afirma que cometeu o crime para se defender. Cida queria ter relações com o marido e, diante na negação, o ameaçou com uma faca.

A polícia diz não acreditar nessa versão uma vez que a vítima morreu com cinco golpes precisos.

Após o crime, Didi esquartejou o corpo da esposa com uma serra elétrica e levou as partes em um carrinho de mercado até um córrego.

O homem limpou as marcas de sangue da casa e jogou fora todos os objetos de Cida, assim como a roupa que usou para cometer o crime e a serra elétrica.

Uma semana depois de perceber o sumiço de Cida, um vizinho desconfiou do que teria acontecido e denunciou Didi para a polícia.

O corpo foi encontrado por moradores da região que, a princípio, pensaram que se tratava de pedaços de um manequim, segundo a polícia.

R7

Tags:
OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio