header top bar

section content

Com raiva, mulher paga e manda estuprar vizinha, depois liga perguntando ‘se ela gostou’

Em um matagal, a mulher foi agredida, estuprada e ameaçada de morte

Por

17/03/2015 às 08h10

Agressões físicas movimentam a área policial de Sousa e Pombal nesse fim de semana (Foto: Ilustrativa)

A Polícia Militar de Minas Gerais está à procura de uma mulher que mandou dois homens estuprarem sua vizinha, em Nanuque, no Vale do Jequitinhonha. Segundo os registros policiais, a vítima, de 40 anos, recebeu uma ligação de uma mulher após o ataque perguntando se ela havia gostado.

O crime aconteceu neste sábado, por volta das 14h30, quando a vítima voltava para casa no bairro Novo Horizonte, em Nanuque, e foi abordada por dois homens em um carro. Ela tentou fugir, mas foi agarrada por um dos criminosos. Em um matagal, a mulher foi agredida, estuprada e ameaçada de morte.

Após as agressões, um dos homens ligou para a mandante e pediu para a vítima escutar. "Você gostou? Isso é para você aprender que comigo não se brinca", disse uma voz feminina, que a vítima reconheceu como sendo da vizinha. Ela disse não conhecer os dois agressores, mas lembra de tê-los visto frequentando o bar que pertence à suspeita.

A vítima ainda não foi ouvida, mas, segundo a Polícia Civil, será instaurado um inquérito para apurar os fatos na Delegacia de Mulheres de Nanuque. O responsável pelo caso será o delegado Alfredo de Menezes. A mandante e os agressores ainda não foram encontrados. Segundo a assessoria da polícia civil, o bar da suspeita estava fechado neste domingo.

Rivalidade antiga
De acordo com a vítima, a vizinha havia a ameaçado de morte em novembro de 2014. A polícia foi chamada e a vítima registrou a ocorrência na delegacia da região.

Na sexta-feira, véspera do crime, a vítima havia chamado a polícia para denunciar a vizinha por perturbação de sossego, ocasionada pelo barulho vindo do bar.

Quando a viatura chegou ao local, a proprietária do bar ficou irritada

Extra

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares