header top bar

section content

Senador Vital participa de sessão que homenageia 25 anos do Tribunal da Cidadania

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) integrou ontem (07), a comitiva composta por Ministros e autoridades que participaram da sessão solene no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que comemorou os 25 anos do Tribunal da Cidadania. O senador Vital do Rêgo aproveita para ressaltar que nessa terça-feira (08), às 12h, haverá sessão solene no Congresso […]

Por

08/04/2014 às 15h02

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) integrou ontem (07), a comitiva composta por Ministros e autoridades que participaram da sessão solene no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que comemorou os 25 anos do Tribunal da Cidadania. O senador Vital do Rêgo aproveita para ressaltar que nessa terça-feira (08), às 12h, haverá sessão solene no Congresso destinada a homenagear o Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelos 25 anos de sua instalação oficial, ocorrida em 7 de abril de 1989.

Segundo Vital, Além de deputados e senadores, prestigiarão o evento ministros do STJ, ativos e aposentados, além do presidente da corte, ministro Felix Fischer. Criado pela Constituição Federal de 1988 e instalado em abril de 1989, o STJ é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal no país, seguindo os princípios constitucionais e a garantia e defesa do Estado de direito.

No ano de sua instalação, o tribunal julgou pouco mais de 3 mil processos. Em 1995, ganhou uma nova sede e viu seu número de julgados crescer quase exponencialmente. No total, a corte já ultrapassa a casa dos 3,5 milhões de julgamentos ao longo de sua história.

“Como órgão de convergência do Judiciário, aprecia causas oriundas de todo o território nacional, em todas as vertentes jurisdicionais não-especializadas e é última instância da Justiça brasileira para as causas infraconstitucionais, não relacionadas diretamente à Constituição”, lembrou Vital.

O STJ também julga crimes comuns praticados por governadores dos estados e do Distrito Federal, crimes comuns e de responsabilidade de desembargadores dos tribunais de Justiça e de conselheiros dos tribunais de contas estaduais, dos membros dos tribunais regionais federais, eleitorais e do trabalho.

Julga também habeas corpus que envolvam essas autoridades ou ministros de Estado, exceto em casos relativos à Justiça Eleitoral. Pode apreciar ainda recursos contra habeas corpus concedidos ou negados por tribunais regionais federais ou dos estados, bem como causas decididas nessas instâncias, sempre que envolverem lei federal.

Em 2005, como parte da reforma do Judiciário, o STJ assumiu também a competência para analisar a concessão de cartas rogatórias e processar e julgar a homologação de sentenças estrangeiras. Até então, a apreciação desses pedidos era feita no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Neste contexto, o STJ foi concebido pela Constituição Federal como o tribunal potencializador da cidadania, tendo a importante missão de uniformizar a aplicação da legislação federal infraconstitucional em todo o território nacional. São 25 anos trilhando uma trajetória segura em defesa da democracia”, ressaltou o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Felix Fischer.

Da secom

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria Calado na Tv recebe Everly Paloma e Forró Bom de Mexer de Ipaumirim- CE