header top bar

section content

Senador Vital assume defesa de projeto que estabelece redução da jornada de trabalho dos farmacêuticos

Atualmente, a jornada semanal da categoria pode chegar a 44 horas.

Por

20/01/2014 às 17h10

Senador da Paraíba, Vital do Rêgo Filho

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) se prontificou recentemente a votar favorável na Comissão de Assuntos Econômicos e na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o projeto que estabelece a redução da jornada de trabalho dos farmacêuticos. Nesta segunda-feira (20) de janeiro, Dia do Farmacêutico o senador destaca que a atuação desses posicionais na prevenção de doenças e restauração da saúde é tão importante quanto a própria terapia medicamentosa.

O parlamentar explicou que Projeto de Lei que tramita no Senado define a jornada oficial da categoria farmacêutica em 30 horas que é a recomendada para todos os profissionais da área de saúde segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Atualmente, a jornada semanal da categoria pode chegar a 44 horas. “Acredito que seja de extrema importância fixar a carga horária dessa categoria, uma vez que, o serviço exige atenção permanente e uma responsabilidade grande do profissional”, alertou o senador.

Recentemente Vital recebeu em seu gabinete em Brasília, o Presidente do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado da Paraíba (SIFEP), Sérgio Luis Gomes da Silva, que pediu ao senador sua adesão à frente parlamentar, no sentido de garantir a aprovação em plenário do projeto que dispõe sobre a duração dos trabalhos do farmacêutico.

A redução da jornada do farmacêutico foi proposta pelo ex-deputado José Carlos Coutinho, por meio de projeto de lei da Câmara (PLC 113/2005). De acordo com a proposição, esse profissional terá carga horária de 30 horas semanais, sem redução de salários. Na CAE, a matéria é relatada pelo senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), que já havia pedido a audiência conjunta na CAS. “Os farmacêuticos podem ficar tranquilos que contarão com o meu apoio nas comissões e no plenário quando o projeto for levado a votação”, garantiu.

Para Vital, estes profissionais, que celebram seu dia neste 20 de janeiro, são responsáveis pela fabricação e controle de qualidade dentro das indústrias, monitoram a distribuição dos medicamentos, cuidam da logística, avaliam condições de estocagem, temperatura, umidade e transporte. Mais tarde, já na farmácia ou drogaria, são também responsáveis pela manipulação e dispensação do medicamento de forma segura, conforme as prescrições, promovendo o seu uso racional e a melhoria da qualidade de vida da população.

“A valorização do profissional farmacêutico na sociedade, e sua inclusão em toda a Rede de Atenção, no SUS, nas vigilâncias sanitárias, nas farmácias públicas, nas equipes de Saúde da Família, é uma necessidade vital para aprimoramento da gestão da saúde pública. Dados da Organização Mundial da Saúde revelam que 50% dos medicamentos são prescritos, dispensados e utilizados inadequadamente.  O Farmacêutico interfere nessa realidade para potencializar os resultados da terapia medicamentosa. Pois o medicamento por si só, sem informação sobre o uso correto, não tem poder de cura”, afirma o senador paraibano.

Da secom

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan