header top bar

section content

Cajazeiras é excluída dos testes de tuberculose

O II Inquérito Nacional de Resistência às Drogas Usadas no Tratamento da Tuberculose no Brasil começa, a partir da próxima segunda-feira (25), investigando casos da doença em sete municípios paraibanos. As discussões e dúvidas sobre o estudo estão sendo tiradas durante uma oficina de capacitação, que acontece nestas quinta (21) e sexta-feira (22), no Hotel […]

Por

22/05/2009 às 07h58

O II Inquérito Nacional de Resistência às Drogas Usadas no Tratamento da Tuberculose no Brasil começa, a partir da próxima segunda-feira (25), investigando casos da doença em sete municípios paraibanos. As discussões e dúvidas sobre o estudo estão sendo tiradas durante uma oficina de capacitação, que acontece nestas quinta (21) e sexta-feira (22), no Hotel Quality, na Praia de Cabo Branco, em João Pessoa.

Trinta profissionais de saúde dos sete municípios participam da capacitação, que está sendo ministrada por três técnicos do Ministério da Saúde. Além da Paraíba, mais oito Estados vão participar da pesquisa. Dinalva Soares de Lima, coordenadora da pesquisa no Estado, explicou que o Laboratório Central do Estado (Lacen) “lutou muito para que a Paraíba participasse desse inquérito que aconteceu pela primeira vez há cerca de dez anos. Nós temos um bom programa de controle da tuberculose e isso nos credencia a participar dessa pesquisa”, justificou. Ela também responde pelo Setor de Bacteriologia da Tuberculose do Lacen.

Os municípios – Dinalva Soares explicou que os municípios de João Pessoa, Bayeux, Guarabira, Campina Grande, Patos, Pombal e Sousa foram escolhidos aleatoriamente. A cidade de Cajazeiras, não foi inserida entre os municípios escolhidos.

A coordenadora disse que a meta é investigar cerca de 20 mil pacientes nesses sete municípios e como resultado se espera o diagnóstico de aproximadamente 600 casos de tuberculose. O paciente será convidado a participar da pesquisa e, se aceitar, assinará um termo de compromisso e terá direito a fazer o teste do HIV.

Serão alvos da pesquisa os pacientes sintomáticos respiratórios, ou seja, aquelas pessoas que têm tosse com expectoração há mais de três semanas. “Vamos conhecer a real prevalência da doença no Estado e, daqui a cinco anos, poderemos fazer uma nova pesquisa para saber se aumentou ou diminuiu a resistência às drogas”, informou.

Apoio – “Agradecemos ao Ministério da Saúde por ter escolhido a Paraíba e solicitamos aos municípios que dêem todo o apoio ao projeto, para que ele possa ter sucesso”, disse o diretor do Lacem, Francisco Wellington Gonçalves Bezerra, durante a abertura do treinamento na Capital.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) criou um grupo específico para trabalhar no inquérito. Os pacientes serão submetidos a exames de escarro e cultura com teste de sensibilidade. O Lacen dará todo apoio logístico à pesquisa e ficará encarregado de receber as amostras de escarro dos sete municípios e realizar os exames.

O resultado das amostras do Lacen será enviado ao Centro de Referência Professor Hélio Fraga, no Rio de Janeiro, para o teste de sensibilidade às drogas. Em seguida, os exames serão encaminhados ao Laboratório Supra Nacional, em Buenos Aires, na Argentina, para o controle de qualidade. Ano passado, a SES notificou 1.050 novos casos de tuberculose no Estado.

Fonte:Ascom

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires