header top bar

section content

Prefeitura fará empréstimo junto ao Banco Real para quitar salários atrasados

A Prefeitura deverá solicitar a Câmara Municipal a autorização do Legislativo para que o municipio possa contrair o empréstimo e quitar os pagamentos dos meses de novembro e dezembro de 2008.

Por

14/05/2009 às 07h18

A prefeitura de Cajazeiras irá contrair emprétimo para quitar as dividas com o fucionalismo público municipal, deixadas pelo ex-prefeito Carlos Antonio. As informações são do secretário da Fazenda Publica de Cajazeiras, Prof.Francisco Abreu.

O ex-prefeito Carlos Antonio deixou de pagar os meses de novembro e dezembro e ainda durante o fim do seu governo tentou contrair um emprestimo junto a agências bancárias mais foi impedido pelo SINFUNC.

Segundo Abreu, o prefeito Léo, já manteve reunião com a gerência do Banco Real e estará encaminhando a Câmara Municipal uma mensagem solicitando a autorização do Legislativo para que o municipio possa contrair o empréstimo e possa ser efetuado a quitação dos meses em atrasos dos servidores municipais.

O secretário da fazenda adiantou ainda que a prefeitura estará sentando com representantes do Sindicato dos Funcionários Municipais para que sejão esclarecidos todos os itens e justificativas que levarão a prefeitura a contrair o empréstimo. Abreu justificou o empréstimo, salientando que as frequentes quedas no FPM fez com que a prefeitura tomasse a iniciativa de contrair o emprétimo para honrar o compromisso assumido com os servidores municipais.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Dário do Sertão

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada