header top bar

section content

Açude Lagoa do Arroz sangra e já preocupa população ribeirinha

Para aumentar a apreensão dos ribeirinhos da região do Alto-piranhas, o açude da Lagoa do Arroz atingiu sua capacidade máxima que é de 80.220.750 m³, nas primeiras horas da madrugada deste sábado.

Por

02/05/2009 às 09h09

src=http://www.diariodosertao.com.br/artigos/sendtmp/20080613112656/destaque/lagoa_arroz.jpgPara aumentar a apreensão dos ribeirinhos da região do Alto-piranhas, o açude da Lagoa do Arroz atingiu sua capacidade máxima que é de 80.220.750 m³, nas primeiras horas da madrugada deste sábado, 02, transbordou, fato que aconteceu pela segunda fez em sua história.

As chuvas de sexta para sábado foram 36,4 mm e já totalizam 910,0 mm na região do açude Lagoa do Arroz que sagra com a lamina de 4cm. A informação foi repassada ao portal Diário do Sertão pelo observador do açude José Damásio

Medo
A população da região do Rio do Peixe vive momentos de apreensão, com o inicio da sangria do manancial, que ocasionará transtornos para várias localidades na zona rural e urbana. Um dos municípios que pode ser atingido com as cheias é São João do Rio do Peixe, que já foi castigado com enchentes ocasionadas pelas águas da sangria dos açudes de Capivara, Arrojado e Pilões.

Já em Sousa, moradores residentes às margens do Rio do Peixe, como nos bairros Várzea da Cruz, Vasco da Gama, Guanabara, Boa Vista, e Angelim, também estão sob alerta com a sangria do açude.

Ninguém tem conhecimento real de como as águas devem chegar na cidade de Sousa, por isso, equipes do Corpo de Bombeiros, Policiais Militares, e voluntários estão atentos às conseqüências da sangria.

História do manancial
A barragem do Açude Lagoa do Arroz situa-se no município de Cajazeiras, estado da Paraíba, no vale do riacho Cacaré, afluente pela margem direita do rio do Peixe, na bacia do alto Piranhas.

O objetivo principal do reservatório, além da piscicultura e cultura de vazante, é a perenização do riacho Cacaré para irrigação a jusante, onde existem cerca de 1.800 ha de solos aluviais irrigáveis, que serão posteriormente objeto de projeto específico de irrigação. A partir do consumo anual de 13.160m³ /ha, verificado para a cultura do arroz em São Gonçalo, definiu-se em 800 ha a área irrigável a partir do lago formado.

A barragem foi projetada pelo 2º Distrito de Engenharia Rural (2º DERUR) do DNOCS e construída pela Construtora EIT – Empresa Industrial e Técnica S.A. Os serviços de implantação das obras foram iniciados em 1983 e concluídos em 1987.

PETSON SANTOS
Da redação do Diário do Sertão

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!