header top bar

section content

Corte de AIHs pode fechar hospital de Jatobá

A crise na saúde pública em hospitais e casas de saúde do estado da Paraíba ameaça fazer mais uma vítima no Sertão da Paraíba. Desta vez é a “Fundação Assistencial e Hospitalar de São José de Piranhas” que corre sérios riscos de fechar suas portas por falta de recursos do governo do estado. A informação […]

Por

13/04/2009 às 23h09

A crise na saúde pública em hospitais e casas de saúde do estado da Paraíba ameaça fazer mais uma vítima no Sertão da Paraíba. Desta vez é a “Fundação Assistencial e Hospitalar de São José de Piranhas” que corre sérios riscos de fechar suas portas por falta de recursos do governo do estado.

A informação foi repassada neste domingo (12), ao “Portal Radar Sertanejo” pelo médico e diretor daquela Unidade de Saúde, José Lopes Brasileiro, que administra àquele hospital há mais de 32 anos.

A unidade hospitalar do município de São José de Piranhas, recebe em média, 110 Autorizações de Internação Hospitalar – AIH mensais para atender pacientes de várias cidades da região, a exemplo, de Monte Horebe, Bonito de Santa Fé, Serra Grande, Carrapateira, além de São José de Piranhas. Os recursos recebidos do governo estadual, variava em média até o mês de fevereiro deste ano, em aproximadamente R$ 32 mil mensais para atendimentos médicos, folha de pessoal e outras despesas funcionais, mas no mês de março deste ano o hospital recebeu apenas R$ 15 mil. Uma diminuição de mais de 50% no valor da receita.

Segundo Dr. Brasileiro, a diminuição drástica dos recursos está prejudicando a manutenção do quadro médico e funcional daquela casa de saúde e por isso corre o risco de fechar suas portas em breve. O número de médicos que constava de uma equipe de três profissionais, agora passa a contar apenas com dois, já que o Dr. Adriano, não faz mais parte, restando apenas os médicos, Walfredo e Brasileiro. “Isso já é um reflexo do abandono do estado”- destacou Brasileiro.

O diretor daquela casa de saúde ainda afirma que durante os mais de 32 anos que está á frente da administração do hospital de São José de Piranhas, sempre agiu com dedicação, honestidade, transparência e ética profissional. Adianta também que hoje a Fundação Assistencial Hospitalar de São José de Piranhas é referência no sertão, dispondo de vários aparelhos da medicina moderna, estrutura e adequação funcional dentro das normas técnicas exigidas pela Agência de Vigilância Sanitária (ANGEVISA).

Por fim, o médico, José Lopes Brasileiro, acusa de quererem fazer “politicagem” com a saúde de São José de Piranhas. “Não vou permitir que se façam do hospital um palanque político, o hospital não é propriedade de ninguém, ele pertence ao povo. Por isso, enquanto eu estiver a frente dele não aceitarei que se façam campanhas políticas com a saúde do povo”. Disse.

Se o hospital fechar suas portas esta é a segunda casa de saúde a ser extinta em São José de Piranhas, já que a Maternidade “Ana Lacerda” há tempos que deixou um “vagão” na saúde piranhense.

Fonte: radarsertanejo.com

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview