header top bar

section content

Alunos da rede municipal em São José de Piranhas estão sem merenda escolar

A população estudantil, clama por uma ação do executivo municipal para que a merenda possa ser restabelecida, já que em 2009, esta ação governamental ainda não foi concretizada.

Por

24/03/2009 às 00h45

Há quase três meses de mandato, o prefeito de São José de Piranhas, Domingos Neto, não conseguiu resolver a prestação de contas da antiga gestão e está sofrendo com esta indefinição, são os alunos da rede municipal de ensino.

Segundo informações as escolas municipais não estão fornecendo a merenda escolar, que é um direito dos alunos, conforme estabelece a Constituição Federal.

O município de São José de Piranhas, conta hoje com mais de 3.000 alunos, matriculados na rede municipal de ensino.

A população estudantil, clama por uma ação do executivo municipal para que a merenda possa era restabelecida, já que em 2009, esta ação governamental ainda não foi concretizada.

Além da falta de merenda escolar, os alunos reclamam da não distribuição dos kits escolares, que eram distribuídos nos anos anteriores, o que facilitava a vida das famílias que tinha reduzido os seus custos iniciais com os filhos. Os kits distribuídos continha cadernos de 8 matérias, caneta, apontador, borracha e lápis comum.

Em anos anteriores o kit também dispunha de fardamento escolar.

O prefeito Domingos Neto e o Secretário de Educação professor Cloves, buscam a solução do problema, que se agrava mais ainda com as crescentes quedas do Fundo de Participação dos Municípios.

Segundo informações, alunos chegaram a desmaiar durante as atividades letivas, por falta de uma alimentação digna que era fornecida pela Prefeitura Municipal.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview