header top bar

section content

Prefeitura conclui analíse e poderá não anular concurso público em Cajazeiras

Após as investigações o prefeito Léo Abreu aguarda a decisão do TJ para reconvocar os concursados aprovados e contratados no limite de vagas.

Por

12/03/2009 às 23h54

A Prefeitura Municipal de Cajazeiras, através de Decreto determinou desde o dia 02 de janeiro, a suspensão temporaria do Concurso Público realizado pela ex-gestão no mês de abril de 2008. No decreto, o executivo municipal abriu sindicância para apurar possiveis irregularidades na realização do certame, como também na contratação, haja vista as convocações terem ocorrido, segundo o decreto, em prazo não permitido, por determianação da legislação eleitoral.

A procuradoria Geral do Município de Cajazeiras divulgará nesta quinta-feira(12) o relatório final das investigações realizadas em todo o certame, e segundo informações de assessores da Prefeitura, as irregularidades encontradas não são suficientes para que o concurso público seja cancelado pela edilidade municipal, o que levaria a esta zero todo o processo de contratação dos aprovados.

Fontes ligadas ao prefeito Léo Abreu, afirmam, que o chefe do executivo municipal cajazeirense já sinalizou que não irá proseguir com a suspensão do certame, por entender que o relatório apresentado não apresenta irregularidades suficientes para se justificar a nulidade do concurso público. Léo deverá após o anuncio oficial, iniciar as convocações dos aprovados afastados desde de janeiro deste ano. Segundo o que se comenta, o prefeito deverá convocar todos os aprovados dentro do limite de vagas pre-estabelecidos no edital do concurso, observando as necessidades em cada categoria para que a prefeitura não ultrapasse o limite de gastos com folha de pessoal permitido pela lei, que é entre 50% e 60% da receita municipal.

A espera
Ainda tramita na justiça um agravo de instrumento contra decisão que concedeu liminar em uma ação popular ajuizada pelo vereador Severino Dantas(PT), na qual o edil mirim cajazeirense, solicitou a suspensão das convocações dos servidores concursados, tendo sido concedido a liminar e os servidores ingressaram com um recurso, estando aguardando a decisão para retornarem definitivamente a seus cargos.

Com isso a prefeitura também deverá rever as contratações temporarias que foram feitas durante o período em que os concursados estiveram afastados para que os serviços essenciais no município não fossem prejudicados, atendendo o que determina o Tribunal de Contas, que orienta para a não contratação de servidores sem concurso público.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview