header top bar

section content

Pegadas de dinosauros são encontradas no distrito de Melâncias em Santa Helena

Foi na região do Vale do Rio do Peixe onde se descobriu as primeiras pegada de dinossauros no Brasil, em 1897, na localidade de Passagem. das Pedras no muncípio de Sousa, pelo agricultor Anísio Fausto

Por

08/03/2009 às 19h05

Dezenas de pegadas fossilizadas de animais pré-históricos foram descobertos durante a perfuração de poços de petróleo no distrito de Melancias, no município de Santa Helena, na região do Vale do Rio do Peixe.

Técnicos da Petrobras faziam estudos para exploração do petróleo, quando se depararam com enormes pegadas, parecida com as que foram encontradas na cidade de Sousa, distante apenas cerca de 40 kilometros desta nova descoberta.

O proprietário da fazenda onde foram encontrados os indícios de pegadas de dinossauro, o empresário Rony Dantas( Ronivel Veículos), se diz contente com a possibilidade de ter em suas terras pegadas de animais pré-históricos. Rony adiantou que a Petrobras estará patrocinando a vinda de paleontólogos para que seja feito um estudo aprofundado dos indícios encontrados.

Foi na região do Vale do Rio do Peixe onde se descobriu as primeiras pegada de dinossauros no Brasil, em 1897, na localidade de Passagem. Das Pedras no município de Sousa, pelo agricultor Anísio Fausto.

Sousa e Uiraúna-Brejo das Freiras são duas bacias cretáceas da região do Rio do Peixe que possuem uma grande quantidade de pegadas de dinossauros. Estas bacias estão localizadas no oeste do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, e suas origens relacionam-se aos movimentos de falhas transcorreu ao longo de lineamentos pré-existentes do embasamento, durante a abertura do Oceano Atlântico.

A principal icnofauna de tetrápodes compõe-se de pegadas isoladas e pistas de grandes e pequenos terópodes, além de ornitópodes. Também há icnofósseis de invertebrados tais como pistas e escavações produzidas por artrópodes e anelídeos. Os fósseis são palinomorfos, fragmentos de plantas, ostracodes, conchostráceos, escamas de peixes e ossos de crocodilomorfos. Estes fósseis estão preservados em depósitos de leques aluviais, rios anastomosados, meandrantes e lagos rasos de idade neocomiana – Berriasiano a Barremiano inferior.

A relevância paleontológico-geológica das bacias de Sousa e Uiraúna é a abundância em icnofaunas dinossaurianas. Já foram identificados e mapeados 22 sítios icnofossilíferos, e reconhecidas 296 pistas de grandes terópodes; 29 de pequenos terópodes; 42 de saurópodes; dois de ornitísquios quadrúpedes; 28 de ornitópodes graviportais; um conjunto de pegadas batracopódidas; uma impressão lacertóide; um grande número de pegadas não classificáveis e muitas pistas de semi-natação atribuídas a quelônios. Ao todo já foram classificados um número superior a 395 indivíduos dinossaurianos.

A área mais importante de distribuição de pegadas fósseis, localizada em Passagem das Pedras (Fazenda Ilha) no município de Sousa é atualmente um parque natural – Monumento Natural Vale dos Dinossauros. O parque com 40 hectares de área é presentemente um dos sítios paleontológicos melhor preservados no Brasil. Possui infra-estrutura turística e guias treinados para o turismo ecológico e para proteção do sítio icnofossilífero.

A presença de animais pré-históricos no sertão, há cerca de 160 milhões de anos, não é novidade. As bacias sedimentares constituem ainda hoje quase um arquivo vivo e descritível da nossa história natural, composta por estruturas geológicas que geralmente se situam em planícies fluviais ou litorâneas aglutinando sedimentos rochosos orgânicos e inorgânicos.

Apesar de terem sido animais especificamente terrestres, os dinossauros não desprezavam os cursos d’água doce ou marinha rasas, onde as espécies herbívoras pastavam e as carnívoras nadavam, caçando ou pescando. Alguns dinossauros atacavam com garras e grandes dentes serrilhados; outros se defendiam com garras ou chifres, ou com cristas de placas ósseas. Os dinossauros podiam viver até mil anos ou mais, segundo os pesquisadores do assunto.

O estudo dos dinossauros, a origem e diversidade de espécies, o seu habitat, o modo de vida e as causas de sua extinção sempre atraiu a atenção de muitas pessoas em todo o mundo. Ossos, dentes, ovos, pegadas e fezes (coprólitos) de dinossauros são encontrados em bacias sedimentares espalhadas por toda a área que hoje é o Brasil. Os principais sítios arqueológicos estão nas seguintes regiões: Chapada do Araripe (CE); Sousa (PB); Recife (PE); Alcântara e São Luís (MA); Tesouro e Morro do Cambambe (MT); Prata e Peirópolis (MG); Monte Alto, Presidente Prudente e Álvares Machado (SP); Candelária e Santa Maria (RS).

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!