header top bar

section content

Guerra conta a dengue em Cajazeiras

Agentes de endemia detectam focos do mosquito na zona norte

Por

30/01/2009 às 20h31

A Secretaria de Saúde do Município de Cajazeiras, iniciou na última quarta-feira dia (28), a campanha de combate ao mosquito transmissor da dengue. As ações estão sendo desenvolvidas pelos agentes de endemias, e deverão continuar atingir todos os bairros da cidade e distritos.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, após conclusão do primeiro ciclo da campanha no Bairro da Vila Nova I e II foram visitadas 583 imóveis, sendo, 487 residências, 05 comércios, 59 terrenos, como também igrejas e escolas.

Os agentes fizeram insperções, e trataram as caixas e reservatórios com lavircidas, realizando também uma ação em volta de foco infecciosos nas residências, com inseticidas, utilizando as máquinas costais para eliminar o mosquito na fase adulta.

Na próxima segunda-feira (02) de fevereiro, o trabalho será intensificado nos cemitérios Coração de Maria, que fica no centro da cidade e no Cemitério Nossa Senhora Aparecida I e II. como também no Bairro São José, na Zona Norte da cidade.

Segundo informações do setor de endemias da Secretaria de saúde os agentes de endemias localizaram um grande índice de focos do mosquito Aedes Aegypti, na zona norte da cidade e para conter a proliferação, será intensificado uma ação emergencial para evitar a incidência da doença, já que até o momento ainda não foi contatado nehum caso de dengue em 2009.

O que é dengue

A Dengue é uma doença infecciosa (é uma virose). Tem como etiologia (causa) qualquer uma das quatro variedades (sorotipos), do vírus da dengue. Os sorotipos (variedades) são identificadas pelas siglas DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Trata-se de um arbovírus (vírus da família do vírus da febre amarela) que só pode ser transmitido ao homem por um vetor (transmissor) um artrópodo hematófago (animal que tem os membros articulados e alimenta-se com sangue – o mosquito Aedes aegypti). Não há transmissão homem-homem, sem a ação do vetor.

Cada um dos virus pode causar enfermidade grave e mortal. Cada sorotipo proporciona imunidade (defesa organizada) específica para toda a vida. A imunidade cruzada (de um para o outro sorotipo) é de curta duração (meses), como são quatro variedades, uma pessoa pode ter dengue quatro vezes. Dentro de um mesmo sorotipo parece existir capacidade variável de disseminar uma epidemia com diferentes níveis de gravidade.

Como se manifesta?

Existem quatro síndromes clínicas da dengue:

1. Febre indiferenciada;
2. Febre de dengue (Dengue Clássica);
3. Dengue hemorrágica, o DH;
4. Síndrome do choque da dengue.

Prevenção

Não existe vacina ou medicamento que proteja individualmente contra a dengue. A prevenção é não permitir a reprodução do Aedes (que em grego significa “indesejado”), não permitido o nascimento de novos mosquitos.

Educação

A medida de prevenção mais eficiente é o combate ao mosquito que transmite a doença. Medidas educativas de repercussão ambiental e conscientização da sociedade para diminuir os locais onde as larvas dos mosquitos se criam são decisivas na prevenção.

Recomendações da Saúde Pública

A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. É necessário acabar com os criadouros (lugares de nascimento e desenvolvimento dele). Não deixe a água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente como:

Garrafas
Pneus
Pratos de vasos de plantas e xaxim
Bacias
Copinhos descartáveis

Tapar: Caixas dágua
Poços
Cisternas
Outros depósitos de água.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis