header top bar

section content

551 casais se casaram enquanto 154 romperam o matrimônio no ano de 2008

Estatística levantada pelo programa “Cidade Notícia”, da Rádio Líder FM junto ao IBGE aponta que houve um crescimento de 23,14% no período de um ano no número de casamentos registrados no Cartório...

Por

30/01/2009 às 15h12

Estatística levantada pelo programa “Cidade Notícia”, da Rádio Líder FM junto ao IBGE aponta que houve um crescimento de 23,14% no período de um ano no número de casamentos registrados no Cartório de Registro Civil da comarca de Sousa. Em 2007 foram realizados 420 casamentos, enquanto que no ano passado foram 551.

De acordo com o IBGE, os dados são repassados trimestralmente pelos cartórios. Os meses de outubro, novembro e dezembro foram os que mais as pessoas marcam casamentos. Em 2008 foram 213. Seguido dos três primeiros meses do ano onde 149 casais disseram o sim enquanto que em julho, agosto e setembro apresentou 123 registros. Ainda em 2008 apenas 66 pares agendaram casamentos civis para os meses de julho, agosto e setembro. Essas informações são anualmente enviadas pelo IBGE ao Ministério da Justiça.

Separações e divórcios

Mais nem todos vivem felizes para sempre. O percentual de separações judiciais em relação aos casamentos realizados na comarca de Sousa chegou a 27,95% nos últimos doze meses. Foram 104 divórcios e 50 separações, totalizando 154 atos de descasamento.

Ainda segundo os números, a justiça sousense sentenciou 55 pedidos no primeiro semestre e 99 nos seis meses finais do ano passado. Os dados aumentam quando estimados os casos onde os casais não procuram a justiça para formalizarem o fim da relação.

O chefe do IBGE em Sousa, Deodato Fortunato explicou que assim como nos casamentos, os cartórios são obrigados por lei a enviarem as informações sobre separações e divórcios ao órgão que por sua fez as enviam ao Ministério de Justiça.

Quatro décadas de amor
Residentes no Jardim Sorrilândia, o casal Antônio Amaral Vieira e Maria Severina Vieira vivem juntos há 40 anos. Ele é comerciante e explica que a receita para manter um bom casamento é o respeito entre ambos.

Para Antônio Lucas, como é conhecido a falta de compromisso antes do casamento finda em uma convivência muito curta, fato que não existia na sua juventude.

Bem humorado, o comerciante ainda brinca quando se refere a freqüência de afagos com a esposa. “O amor que sinto por ela ainda é o mesmo de quatro décadas atrás”, diz seu Antônio que lembra também da responsabilidade assumida.

Igreja
O padre José Mangueira Rolim explica que a Igreja Católica se preocupa cada vez mais com o matrimônio, especialmente os casais novos. Ele enfatiza atualmente a falta de harmonia entre as famílias.

“É preciso que haja um ambiente fraterno, mas a mídia, especialmente a televisão tem atrapalhado os bons costumes como o da família se reunir, fazer refeições e orar juntos, como antigamente. É preciso que todos possam se preocupar com essa questão”, diz o religioso.

Padre Mangueira acredita que o diálogo pode manter uma relação duradoura e o uso da consciência pode educar o jovem na estrutura do amor.

Levi Dantas
Da redação do Diário do Sertão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires