header top bar

section content

Dos 223 municípios paraibanos, 15 deles concentram toda riqueza gerada na PB

A cidade de Cajazeiras registrou um Pib per capita de R$ 5 237 ano e esta dentro das 15 maiores cidades que tem riqueza gerada na Paraíba em 2006, é o que diz o Produto Interno Bruto da Paraíba...

Por

16/12/2008 às 10h28

Na Paraíba, os cinco principais municípios concentravam 57,1 do PIB e 36,8% da população total do Estado em 2006. Em 2003, eles concentravam 56,3% do PIB e 35,7% da população total do Estado.

Houve, pois, um pequeno aumento na já elevada concentração espacial da produção destes municípios no contexto estadual, entre 2003 e 2006. Entre 2005 e 2006, vislumbrou-se um pequeno recuo na referida concentração (passou de 58,0% para 57,1%).

O Município de maior Pib per capita foi Cabedelo R$ 28.757 ano, seguido Caaporã com R$ 14.754, além disso municípios como Boa Vista R$ 10.804 e Conde com R$ 10.086 ano, apresentaram PIB Per Capita superiores ao de Campina Grande e João Pessoa. A Paraíba apresentou PIB per capita de R$ 5.507 ano.

A cidade de Cajazeiras registrou um Pib per capita de R$ 5 237 ano e esta dentro das 15 maiores cidades que tem riqueza gerada na Paraíba em 2006, é o que diz o Produto Interno Bruto da Paraíba que está sendo lançado hoje, pelo IBGE.

O projeto do Produto Interno Bruto dos Municípios é desenvolvido desde o ano 2000, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística e Secretarias Estaduais de Governo.

Neste projeto, coube ao IBGE a tarefa de coordenar as discussões metodológicas, treinar as equipes técnicas e acompanhar os trabalhos, seguindo os princípios fundamentais das estatísticas oficiais. No caso da Paraíba, a instituição parceira do IBGE é o Instituto de Desenvolvimento Estadual e Municipal do Estado da Paraíba (IDEME/PB).

O PIB dos municípios é calculado sob metodologia uniforme para todas as Unidades da Federação, e é integrado, conceitualmente, aos procedimentos adotados nos sistemas de Contas Nacionais e Regionais do Brasil, de maneira que os seus resultados sejam coerentes e comparáveis, entre si e com os resultados nacional e regional. Seguindo o mesmo período considerado nas Contas Regionais do Brasil, a série do PIB dos municípios foi reconstruída a partir do ano 2002.

Os novos procedimentos metodológicos adotados nas Contas Nacionais e Regionais modificaram e atualizaram a composição interna do PIB do Brasil e de todas as Unidades da Federação. Essas alterações tiveram impacto direto no peso relativo das atividades econômicas. Desse modo, esse novo vetor de peso refletiu, imediatamente, na composição do PIB dos Municípios.

O cálculo do PIB dos Municípios baseia-se na distribuição, pelos municípios, do valor adicionado corrente das 171 atividades econômicas de cada Unidade da Federação, pelos seus respectivos Municípios. O nível de desagregação necessário ao cálculo do PIB dos Municípios requer uma maior abertura das mencionadas atividades, chegando-se, especialmente na agropecuária, no nível de produto.

A cada divulgação da série do PIB dos Municípios é adotada uma política que determina a revisão dos resultados do ano anterior como requisito fundamental para o aprimoramento da qualidade da informação, entretanto, excepcionalmente, foram realizados ajustes em toda a série.

Da redação do Diário do Sertão com informações da Assessoria do IBGE

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis