Cidades
04/10/2016 às 16h40 • atualizado em 04/10/2016 às 16h47

postado por: Jocivan Pinheiro

Em entrevista exclusiva à TV, ex-prefeito de CZ alfineta o adversário: “Acabou o coronel”

Para o ex-prefeito, a vitória de Zé Aldemir na eleição para prefeito de Cajazeiras foi a 'vitória da independência'

Logo após o resultado da eleição para prefeito de Cajazeiras no último domingo (02), que sagrou o deputado estadual José Aldemir Meireles (PP) vencedor com mais de mil votos à frente da sua adversária, a prefeita Denise Albuquerque (PSB), o ex-prefeito de Cajazeiras, Léo Abreu, que estava até então longe dos holofotes da imprensa e da política, prestou uma entrevista exclusiva à TV Diário do Sertão.

aldemir_festa18

Ex-prefeito Léo Abreu comemora vitória de Zé Aldemir

De forma mais comedida, Léo comemorou a vitória de Zé Aldemir destacando a soberania do desejo popular sobre o poder econômico de quem tinha a seu favor as máquinas do Município e do Estado.

VEJA TAMBÉM: Prefeito eleito de Cajazeiras anuncia carnaval e garante praça dos blocos ‘sem arroz’

⇒ Vice-prefeito eleito de Cajazeiras diz que o povo confiou no ‘beradeiro’ e alfineta Carlos Antônio

Segundo Léo Abreu, essa foi a ‘vitória da independência’, onde o eleitor mostrou que o voto pode superar as pressões de grupos que detêm mais força política e econômica, fazendo, assim, uma análise sóbria das propostas que melhor se adéquam às necessidades da cidade.

“A grande vitória em Cajazeiras não foi propriamente de Zé Aldemir. Ele encarnou essa vitória. Mas a vitória foi da independência do eleitor, que mostra que pode escolher seu candidato independente de pressão política”, comentou o ex-prefeito.

Para Léo Abreu, a vitória de Zé Aldemir é a prova definitiva de que acabou a figura do coronel no Nordeste. “Quem manda no nosso voto é a nossa própria consciência. Não adianta cantar de galo, dizer que manda. Acabou a figura do coronel”, alfinetou.

Por fim, ele deixou um recado para o próximo governo municipal: “Eles ganharam as eleições a partir do diálogo e da opção da população, e se não fizerem aquilo que a população acreditou a partir das suas propostas, nas próximas eleições vão descartar do mesmo jeito.”

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário