Cidades
07/11/2016 às 13h52 • atualizado em 07/11/2016 às 16h33

postado por: Jocivan Pinheiro

Após ‘pente fino’, famílias poderão devolver dinheiro do Bolsa Família em Cajazeiras. VÍDEO!

Segundo o coordenador Walter Nunes, o Ministério Público identificou cerca de 450 beneficiários que podem estar recebendo fora do perfil exigido

A coordenação do programa Bolsa Família em Cajazeiras está realizando uma espécie de operação ‘pente fino’ para identificar e punir beneficiários que estejam recebendo o auxílio indevidamente – nesse caso, fora do perfil exigido pelo programa.

A investigação acontece por meio de visitas domiciliares e processo de recadastramento que confirmam se o beneficiário está ou não dentro do perfil. Se for concluído que o beneficiário recebia o auxílio sem atender ao perfil exigido, ele poderá ser obrigado a devolver o montante recebido sob força de ação judicial.

Walter Nunes, coord. do Bolsa Família em Cajazeiras

Walter Nunes, coord. do Bolsa Família em Cajazeiras

Segundo informa o coordenador do Bolsa Família em Cajazeiras, Walter Nunes, o Ministério Público identificou cerca de 450 beneficiários do município que podem estar fora do perfil e recebendo o auxílio indevidamente. Ele avalia que o impacto econômico dessa fraude afetará mais os beneficiários que terão de devolver o dinheiro do que o município.

“Acredito que não vá ser um choque tão direto. Mas individualmente falando, algumas pessoas terão que arcar com as consequencias de terem recebido indevidamente”, afirma o coordenador.

Preocupados com a investigação e temendo perderem o auxílio, algumas pessoas têm procurado a sede do Bolsa Família em Cajazeiras para tirar dúvidas. Walter Nunes esclarece que os beneficiários que recebem dentro do perfil não serão afetados, e que as vagas deixadas por aqueles que estão sendo cortados por irregularidade poderão ser preenchidas por outras famílias que se encaixam no perfil, mas que ainda não foram contempladas.

“Quem vai perder é quem recebe indevidamente. De início, essas pessoas que o Ministério Público levantou e nos passou. Isso é um trabalho contínuo que entrará no próximo ano buscando cortar as pessoas que recebem indevidamente para que as pessoas que não recebem ainda, mas que carecem desse benefício, sejam agraciadas.”

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário