header top bar

section content

Engenheiro avisa que Boqueirão não suporta as águas da transposição do São Francisco

Alexandre Costa vai representar a classe produtiva da região de Cajazeiras no Seminário de Gestão Estratégica das Águas, em Campina Grande

Por Jocivan Pinheiro

14/02/2017 às 13h46 • atualizado em 14/02/2017 às 13h51

A tão sonhada transposição das águas do Rio São Francisco para o açude Engenheiro Avidos (Boqueirão de Piranhas) vai trazer alívio para a região de Cajazeiras que é abastecida pelo reservatório. Porém, ao mesmo tempo poderá acarretar grandes problemas. Isso porque, segundo o engenheiro Alexandre Costa, a estrutura do açude não suporta mais grandes cargas de água.  Portanto, enchê-lo será um perigo, alerta o engenheiro.

Alexandre vai representar as classes empresarial e produtiva da região no Seminário de Gestão Estratégica das Águas que acontece nesta quarta-feira (15) e quinta-feira (16) em Campina Grande. Na ocasião, o engenheiro cajazeirense pretende discutir também as obras da transposição que estão inacabadas e a necessidade de reparos em mananciais para receber as águas.

VEJA MAIS: Apesar de chuvas, Lagoa do Arroz e Boqueirão tomaram pouca água em janeiro

Alexandre Costa

Segundo Alexandre Costa, Boqueirão apresenta problemas principalmente nas barragens. Por causa disso, o reservatório não tem condições de receber nem 30% da sua capacidade máxima de água, que são 255 milhões de m³, e terá que escoar rapidamente grande parte do que receber da transposição.

– O momento de fazer a intervenção era quando o manancial estava seco. Passou-se isso. Depois de dois séculos, as águas do São Francisco vão chegar e Boqueirão não vai suportar essas  novas águas. A água que entrar vai ter que sair – disse o engenheiro.

Barragem do açude de Boqueirão

Cobrança pela conclusão do Eixo Norte

No Seminário de Gestão Estratégica das Águas, Alexandre Costa pretende saber das autoridades por que algumas obras essenciais para que a transposição chegue à região de Cajazeiras continuam paradas. Muitas delas, segundo ele, é apenas por questões burocráticas como abertura de processo licitatório para substituir empresas. O complemento do canal da barragem de Caiçara para Boqueirão é uma dessas obras.

– Nossa grande preocupação é a questão do complemento do canal da barragem de Caiçara para Engenheiro Avidos. É uma obra monumental, e para a conclusão dessa obra, especificamente para o município de Cajazeiras, falta esse ramal. Nós não entendemos por que razão essa obra não foi licitada, então a nossa presença nesse seminário é cobrar dos gestores qual o posicionamento sobre a continuidade desse novo canal.

DIÁRIO DO SERTÃO

NESTE FIM DE SEMANA

VÍDEO: Comerciante africano traz a Cajazeiras feira popular de São Paulo que vende pela metade do preço

DIRETO AO PONTO

Nutricionista sousense fala sobre a hipertensão e ensina receita de sal de ervas

VÍDEO!

Diário esportivo fala sobre os craques da Copa do Mundo e o futebol amador da cidade de Cajazeiras

EMPODERAMENTO

VÍDEO: Equipe Bike Girls de Cajazeiras promove neste final de semana pedal dedicado às mulheres