header top bar

section content

Radialista de Cajazeiras revela por que não continuou trabalhando na Rede Globo – Vídeo

Pereira Filho, radicado há muitas décadas em Brasília, visitou sua terra-natal este mês e bateu um papo na TV Diário do Sertão

Por Jocivan Pinheiro

12/03/2017 às 12h07 • atualizado em 12/03/2017 às 12h10

Como acontece todos os anos, o radialista cajazeirense Pereira Filho, radicado há muitas décadas em Brasília, está visitando a sua terra-natal. Pereira mora há 46 anos na capital federal, e só de atuação na imprensa são 37 anos. Entre suas experiências profissionais nessa área, destacam-se seis anos em que trabalhou no setor administrativo da Rede Globo em Brasília.

Em entrevista à TV Diário do Sertão, ele conta que não estava satisfeito na principal rede de comunicações do Brasil porque seu sonho era atuar diretamente na imprensa, e isso aconteceu na EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), que possui uma vasta rede de emissoras de rádio e portais de notícias, onde ele já trabalha há três décadas.

Pereira Filho

Apesar de não morar em Cajazeiras há tanto tempo, Pereira Filho não deixou de amar sua terra-natal. “Cajazeiras está no meu coração. Lembro dessa cidade todos os dias, até porque a comunicação via internet nos faz visitar Cajazeiras diariamente através dos sites, dos blogs, das rádios e da própria TV Diário do Sertão, e isso faz com que diminua a distância entre Cajazeiras e Brasília. Todos os anos eu faço questão de vir aqui nem que seja para passar um dia, porque a água do Açude Grande me faz muito bem desde quando nasci aqui há 66 anos”, brinca o radialista.

DIÁRIO DO SERTÃO

VÍDEO

Coordenador da Energisa garante melhoria e dá dicas sobre ‘queda’ de raios durante o período de inverno

ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”