header top bar

section content

Radialistas de Cajazeiras dão último adeus a colega que faleceu e relembram histórias marcantes de quando ele militou na cidade

Jota Júnior faleceu aos 60 anos na madrugada desta segunda-feira (24) quando estava sendo transferido para fazer um transplante de pulmão em Porto Alegre-RS

Por Jocivan Pinheiro

24/04/2017 às 15h20 • atualizado em 24/04/2017 às 22h49

O radialista, apresentador de TV e ex-prefeito de Bayeux, Josival de Souza Júnior, mais conhecido como Jota Júnior, faleceu aos 52 anos na madrugada desta segunda-feira (24) em Belo Horizonte-MG. Ele estava sendo transferido para Porto Alegre-RS, onde faria um transplante de pulmão. Durante a viagem, sofreu uma parada cardíaca e precisou ser internado na capital mineira, onde foi a óbito.

VEJA TAMBÉM: Comunicador que militou em Sousa e Cajazeiras morre em MG quando era transferido para transplante; assista à sua última entrevista!

Jota Júnior, que era natural de Campina Grande, enfrentava um tratamento contra uma doença chamada bronquiectasia. A previsão é de que o corpo chegue à Paraíba até a noite desta segunda e o velório aconteça na Igreja Batista Redimir, em Bayeux. O enterro também deverá ser em Bayeux, cidade onde morava.

O sucessor de Jota Júnior na Difusora Rádio Cajazeiras, Aloísio Lima, disse que o falecimento do companheiro de trabalho abalou toda a comunicação da Paraíba. “Desde quando ele saiu daqui a nossa amizade era a mesma, a gente sempre conversava. Quando eu chegava à capital, ele me recebia muito bem, e hoje o mundo do rádio e televisivo paraibano recebe essa notícia com muita tristeza. A gente lamenta muito”, declarou o radialista.

Aloísio Lima sucedeu Jota Júnior em programa da Rádio Difusora de Cajazeiras

Colegas radialistas recordam amizade com Jota Júnior:

Francisco Alves (Tatico): “Se tratava de um grande cidadão, um cidadão pacato, amigo, religioso, honesto, digno e acima de tudo um dos maiores profissionais com quem eu já trabalhei aqui na Difusora.”

Josemar de Aquino: “Trabalhar com Jota Júnior foi um prazer grande. Na época a gente tinha aquele prazer, a alegria com os amigos ouvintes do Radioatividade, e agora essa tristeza grande, essa lacuna que vai ficar no rádio e na televisão.”

Mário Alves: “Hoje de manhã eu estava sintonizando as emissoras de Cajazeiras e recebi essa notícia com muita tristeza. Ele era um cara dinâmico, muito amigo, uma pessoa do bem mesmo.”

Roberto Pablo (Fonfon): “Jota Júnior sempre transmitia de uma forma mais simples para quem estava iniciando no rádio. Hoje não exite mais isso. Ele sempre atendia a gente, dava muita força. Pra falar de Jota Júnior só vendo Jota Júnior. Era um amigo mesmo.”

Jota Júnior (Foto: Rizemberg Felipe/Jornal da Paraíba/Arquivo)

Entrevista exclusiva para Cajazeiras:

No final de 2015, Jota Júnior prestou sua última entrevista à TV Diário do Sertão quando a reportagem estava produzindo matérias especiais na capital paraibana. Na ocasião ele enalteceu o radialismo produzido na cidade, mas lamentou as mudanças ocorridas no perfil da profissão.

“Os radialistas tinham seus valores, e eu estou falando para Cajazeiras, uma terra que tem nomes e mais nomes que ultrapassaram as fronteiras do Sertão e brilharam em termos de Paraíba. Cajazeiras é um celeiro de grandes nomes. Mas hoje qualquer um pode ser radialista. Isso pra mim, que sou apaixonado por rádio, fico muito triste, porque nós tiramos do rádio aquele símbolo de talento, aquele símbolo de autoridade. O radialista quando falava, ecoava.”

DIÁRIO DO SERTÃO

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada