header top bar

section content

SOUSA: Procuradores municipais acionam a justiça para reimplantar gratificação: “Prefeito é irredutível”

Em entrevista ao Diário do Sertão, o gestor municipal afirmou que existe um planejamento para buscar melhoria nos próximos quatro anos para os servidores

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

08/08/2017 às 19h13 • atualizado em 08/08/2017 às 19h18

Os procuradores do município de Sousa se reuniram na manhã desta terça-feira (08) com o prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (PSB) onde trataram sobre melhorias salariais da categoria. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da Paraíba, Paulo Maia, também compareceu ao debate.

A procuradora municipal, Pâmela Monique Abrantes, conversou com a reportagem do Diário do Sertão e afirmou que o prefeito de Sousa não garantiu a reimplantação da gratificação da categoria de procuradores municipais:

“A nossa luta é pela reimplantação de uma gratificação que é no valor de apenas R$ 750. A luta é contra a desvalorização dos Procuradores municipais que hoje ganham muito abaixo de um agente comunitário de saúde para executar tarefas e várias atribuições de grande responsabilidade com a demanda judicial imensa. Hoje nós saímos tristes porque não houve qualquer resultado prático e o prefeito deixou claro que não pretende reimplantar a gratificação”, disse Pâmela.

Prefeito de Sousa se reuniu com procuradores e o presidente da OAB-PB (foto: DS)

Os procuradores municipais afirmaram que irão ingressar com uma ação judicial para garantirem o reestabelecimento da gratificação salarial:

“Nós esperávamos uma resposta para diminuir a humilhação que nós temos sofrido com o salário que recebemos, mas, o prefeito foi irredutível e nós vamos à luta pela via judicial pois, acreditamos que o juiz vai reconhecer a nossa causa”, finalizou a procuradora.

Sousa têm os piores salários
Comparado com alguns municípios da região, os procuradores da cidade sorriso da Paraíba que recebem 1,5 mil possuem os menores salários. De acordo com dados do sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), em Cajazeiras, os salários variam de R$ 5 a R$ 9 mil, em São João do Rio do Peixe é  de R$ 5,3 mil, já em Catolé do Rocha, os servidores recebem R$ 15 mil.

Dados do Sagres (foto: reprodução)

Dados do Sagres (foto: reprodução)

Dados do Sagres (foto: reprodução)

Outro lado
Em entrevista à reportagem do Diário do Sertão, o gestor municipal afirmou que existe um planejamento para buscar melhoria nos próximos quatro anos para os servidores:

“Existe uma vontade nossa de valorizar os servidores efetivos e um planejamento que possamos evoluir nos próximos quatro anos e vamos trabalhar para cumprir. Nosso governo trabalha com diálogo, sempre procurando o melhor caminho”, disse Tyrone.

DIÁRIO DO SERTÃO

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe