header top bar

section content

VÍDEO: Sindicato diz que, por causa de dívida do Daesa, Cagepa ameaça fechar em Sousa e abrir em Pombal

Presidente e vice do SINDIAGUA-PB disseram que o Daesa está falido e não cumpre com as obrigações de tratamento, distribuição de água e manutenção de esgotos

Por Jocivan Pinheiro

10/08/2017 às 18h48 • atualizado em 10/08/2017 às 18h52

O presidente e o vice do SINDIAGUA-PB, sindicato que defende os trabalhadores da Cagepa, estiveram no Alto Sertão do Estado para discutir com a população, com os trabalhadores e com a diretoria a situação do Daesa – Departamento de Águas e Esgotos e Saneamento Ambiental de Sousa. As críticas ao órgão municipal e os alertas à população são contundentes por parte dos representantes do SINDIAGUA-PB.

Em entrevista à TV Diário do Sertão, o presidente do sindicato, José Reno de Sousa, e o vice Geraldo Quirino da Costa disseram que o Daesa está falido, não cumpre com as obrigações de tratamento, distribuição de água e manutenção da rede de esgotos – a pior da Paraíba, segundo eles – e está deixando esses serviços a cargo da Cagepa, por isso a companhia estadual ameaça fechar o escritório regional de Sousa e se transferir para Pombal.

VEJA TAMBÉM: Prefeito de Sousa anuncia asfaltamento de ruas e melhorias no Daesa

Presidente e vice do SINDIAGUA-PB

O presidente José Reno afirma que a Cagepa está gastando 500 mil reais por mês com serviços de tratamento e controle de qualidade da água, e que o Daesa já está devendo cerca de R$ 67 milhões à companhia. Para José Reno, nenhum município brasileiro tem condições de administrar bem a captação, o tratamento e a distribuição de água, por isso ele é contra a municipalização do líquido como acontece em Sousa.

“Nós somos totalmente contra a municipalização e a privatização da água. Água não é mercadoria, água é vida, e tem que estar na mão do Estado. Portanto somos absolutamente contra qualquer evento nesse sentido”, disse.

Já o vice-presidente do sindicato conta que o representante do Daesa está evitando discutir sobre o assunto, mas que a municipalização da água em Sousa está com os dias contados.

“Ele tem se esquivado de fazer essa discussão. Mas a possibilidade de continuar municipalizada em Sousa é remota, tendo em vista que a empresa não está tendo condições de manter os serviços que a população merece.”

DIÁRIO DO SERTÃO

CASA NOVA

Locutor esportivo troca de emissora de rádio em Cajazeiras e revela mágoa: “Tomei uma pancada violenta”

NOVIDADES

VÍDEO: Novo padre da Paróquia São João Bosco confirma que pretende revitalizar a Praça Camilo de Holanda

AO VIVO NA TV

BOMBA! Ator cajazeirense revela que foi estuprado quando era coroinha de igreja: “Fui pra missa chorando” – ASSISTA!

TEM POTENCIAL

VÍDEO: Atleta cajazeirense pede ajuda pra realizar sonho de correr a São Silvestre; veja como patrocinar