header top bar

section content

Presidente da CAGEPA afirma que adutora do Pintado irá funcionar de domingo a domingo sem interrupções

O presidente da CAGEPA disse que as cidades de Nazarezinho e Marizópolis, além do Distrito de São Gonçalo,continuarão recebendo água do seu açude

Por

23/11/2015 às 09h45

Segundo o presidente da CAGEPA, a adutora do Pintado funcionará sem interrupção (Foto: DS)

O presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (CAGEPA), Marcos Vinícius Fernandes Neves, esteve na última quinta-feira (19) reunido com o gerente da CAGEPA, Regional do Rio do Peixe Dedé Veras para debater as medidas para amenizar a crise hídrica em Sousa e região.
 
Em entrevista ao Portal e TV Diário do Sertão, Marcos Vinícius, disse que a vinda a Sousa faz parte do ponto de controle dentro da gestão das operações e estudos das metas dentro do órgão CAGEPA. O presidente disse que na reunião foi tomada uma decisão relevante para a cidade de Sousa. No que se diz respeito à adutora, Marcos Vinícius foi enfático e argumentou que mesmo sem o complexo do Pintado ser inaugurado oficialmente mas já está em operação com uma vazão de cerca de 80 litros/segundo.
 
Para Marcos Vinícius, foi feito uma avaliação no volume atendido pela adutora do Pintado obedecendo à outorga da Agência Nacional das Águas (ANA), no qual foi viabilizado que a água tratada que é destinada à cidade de Sousa vai ser distribuída de forma interrupta. “Vamos ofertar de domingo a domingo, cerca de 80 litros/segundo destinado à população de Sousa para que o DAESA possa fazer a destribuição. Verificamos que nesse período pode manter-se dentro do padrão que a própria ANA nos concedeu”, disse.
 
O presidente da CAGEPA ainda falou que as cidades de Nazarezinho e Marizópolis, além do Distrito de São Gonçalo, vão continuar recebendo água do açude de São Gonçalo. Que constantemente a qualidade da água do manancial é monitorada. “O nível do açude já está no chamado volume morto, mas é sempre verificada a qualidade da água para que seja ofertada para a população”, argumentou.
 
Marcos Vinícius ainda comentou acerca de críticas do prefeito de Sousa André Gadelha Neto (PMDB) e seus aliados em relação à vazão da adutora ser apenas um paliativo. Para Vinícius, é hora de agradecer a oportunidade de ter os 80 litros/segundo para ofertar. “E que nesse momento de crise hídrica falar em abastecimento normal é uma situação que é preciso repensar. Quem olha hoje as fotografias de São Gonçalo ou vai ao manancial se depara com uma cena assustadora. Dizer que a vazão é insuficiente todos sabem da situação do Sertão paraibano que 2/3 da Paraíba passa uma fase complicada de crise hídrica”, falou
 
Vinícius ainda falou a respeito de crítica em relação à vazão da adutora, de acordo com ele, em situação normal pode-se falar qualquer outro tipo de adjetivo, mas em plena crise hídrica ter água para ofertar para a população é uma questão de agradecer a Deus todo dia.
 
“Uma vez feito os registros, estudado a rede e feito às manobras, os 80 litros/segundo dão para atender à população de Sousa com o mínimo de água necessário para que passe esse período crítico, e quando chover o sistema será normalizado”, finalizou Marcos Vinícius. 

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan