header top bar

section content

Câmara Municipal de Cajazeiras realizou sessão especial sobre animais de rua e formou comissão de fiscalização

O presidente Nilson Lopes nomeou os vereadores Jucinério Félix e Adriano da Vila Nova para representarem o poder legislativo na comissão. Veja o vídeo!

Por

28/10/2015 às 19h15

A Câmara recebeu um grande público em sessão que durou quatro horas

A Câmara Municipal de Cajazeiras realizou nesta terça-feira (27) uma longa sessão especial, de propositura do vereador Jucinério Félix, que debateu questões relacionadas à grande população de animais de rua na cidade, realidade que está preocupando o poder legislativo. Compareceram ao debate vários profissionais do ramo da veterinária, autoridades públicas ligadas direta e indiretamente às políticas de saúde com foco na zoonose e membros da sociedade civil organizada. A sessão começou por volta das 18h e só acabou às 22h (assista à sessão completa no final dessa matéria).

Ao final da sessão, a Câmara instituiu a formação de uma comissão de parlamentares, gestores públicos municipais e membros da sociedade civil para desenvolver estratégias que diminua a procriação dos animais de rua e cuide dos que já existem. O primeiro passo poderá ser um mutirão de castração. O presidente Nilson Lopes nomeou os vereadores Jucinério Félix e Adriano da Vila Nova para representarem o poder legislativo na comissão. Jucinério explicou o objetivo do grupo.

“A função dessa comissão é fiscalizar a questão do tratamento desses animais, lutar pela questão de um centro de zoonoses em Cajazeiras, de um canil, e a Câmara vai estar apresentando um documento às autoridades. Essa comissão vai acompanhar tudo e vamos estar averiguando principalmente a questão dos animais de rua”, ressaltou.

O número de pessoas que contraíram a Leishmaniose (Calazar) em Cajazeiras é considerado alarmante. São nove casos. E a situação fica ainda mais preocupante quando se tem conhecimento do número de óbitos: três só nesse ano. Esses dados deixam Cajazeiras abaixo dos indicadores mínimos almejados pelo Ministério da Saúde.

O secretário de Saúde do município revelou que a prefeitura estuda a possibilidade de fechar um convênio com uma clínica veterinária popular que atenda pessoas menos abastadas que não têm condições de arcar com as despesas do tratamento de seus animais. Mas essa clínica também deve intervir nos animais de rua num trabalho conjunto com o núcleo de zoonoses.

Outras propostas importantes foram levantadas durante a sessão, como a doação de um terreno para construir a sede da APAC (Associação de Proteção aos Animais de Cajazeiras) e a instalação de um centro de zoonoses, já que Cajazeiras possui apenas um núcleo e nele não há canil/gatil e não realiza todos os procedimentos clínicos em animais.

Várias denúncias de maus tratos também foram abordadas no encontro. Essa prática é crime e em caso de flagrante a Polícia Militar pode ser acionada. Se não for flagrante, o caso pode ser denunciado na delegacia da Polícia Civil. Existe, inclusive, informações de que pessoas de outras cidades estariam deixando animais abandonados nas entradas de Cajazeiras. Atualmente há cerca de 7 mil animais na cidade.

Assista à sessão completa transmitida pela TV Diário do Sertão:

DIÁRIO DO SERTÃO

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores