header top bar

section content

Jovem diz que irmã deficiente faleceu por erro em atendimento: “A Dra. chegou ela já estava no caixão”

A cajazeirense assegurou que vai procurar o Ministério Público para fazer a denúncia, pois sua irmã não teve atendimento.

Por

10/07/2015 às 17h01

​Uma popular identificada por Janiele Daniel da Silva, moradora do Bairro dos Remédios, usou a imprensa de Cajazeiras nesta sexta-feira (10), para denunciar suposta negligência, que teria causado morte de sua irmã.

De acordo com a mulher, sua irmã tinha deficiência mental e passou muito mal em casa na tarde dessa quarta-feira (08), mas não sabia dizer o que sentia, foi quando comunicou o problema ao Agente de Saúde de sua área e solicitou uma visita domiciliar, pois não tinha como levar a paciente até o Posto de Saúde da Família (PSF).

Janiele Silva contou que o agente de saúde negou a possibilidade do atendimento, pois o médico só faria visita domiciliar em dias programados para tal, o que, segundo Janiele, teria causado a morte da deficiente na noite do mesmo dia em que foi feita a solicitação. “Eu e minha mãe imploramos para que ele trouxesse a médica, mas ele disse que só na quinta-feira (09), que era dia de visita domiciliar”.

Emocionada, a jovem revelou que a irmã gritava de tanta dor, mas quando foi vê-la já havia morrido.

De acordo com Janiele, dias antes foi acionado o Samu para prestar socorro a paciente, que informou ser caso de PSF, pois, atendia somente casos de urgência. “Procurei o PSF várias vezes, mas minha irmã nunca seria atendida porque tinha que agendar atendimento, aí na quinta-feira veio a médica aqui e o Agente de Saúde para quê? Para ver minha irmã dentro de um caixão?”.

E tem hora?
O popular Janairton disse que a população de Cajazeiras tem horário para ficar doente, pois os PSF´s só funcionam durante o dia e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Hospital Regional não atendem, mandam o paciente procurar o posto. “A gente só pode adoecer durante o dia, a noite não tem condições”.

Mais uma 
Já Rafael Gomes da Silva, do Bairro da Esperança, denunciou o atendimento médico da UPA. “A pessoa chega na UPA com uma dor no peito e eles passam um comprimido velho e manda ir embora, dizem que não é nada. Como não é nada?”.

Ouça depoimentos da Rádio Arapuan!

O outro lado
Procurado pela reportagem do Diário do Sertão, o secretário de Saúde de Cajazeiras, Henry Witchael informou que está apurando o caso e obteve depoimentos preliminares do assunto, mas serão responsabilizados quem for de direito e adiantou que a paciente teria que ser atendida no hospital já que estava passando mal.

Já o assessor de comunicação da UPA, Daniel Oliveira informou que unidade de Cajazeiras é de urgência e emergência e população de Cajazeiras está esquecendo da atenção básica e querendo ser atendida na UPA, mas assegurou que nenhum paciente deixa de ser atendido. "No mês passado atendemos oito mil pessoas. As demandas do PSF está indo toda para a UPA".

Outras
Na semana passada, a população de Cajazeiras usou o programa “Bom Dia Notícias” da Rádio Difusora de Cajazeiras para reclamar da falta de Agentes de Saúde em vários bairros do município.

Cinco pessoas participaram e reclamaram da ausência dos profissionais de saúde, nas seguintes localizações: Rua 13 de Maio, Rua João Rodrigues Alves, Rua Antonio Pereira Filho, Bairros dos Tercedores e Bairro dos Remédios.

Uma professora disse que não sabe quem atende seu logradouro, Rua Antonio Pereira Filho e declarou: “Não conheço nem o agente de saúde desta gestão”.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan