header top bar

section content

Surge 3º caso em Cajazeiras da doença rara que matou escrivã; Injeções custaram R$ 234 mil

Depois dos casos de Luciene Galdino e da jovem Brenda Gomes, Cajazeiras conheceu mais uma vítima da síndrome Guillian Barré.

Por

04/07/2015 às 16h16

O cajazeirense, Marcelo Holanda disse que o diagnóstico da doença é extremamente difícil

Três casos da síndrome Guillian Barré, doença grave que pode matar em poucos dias, já são conhecidos em Cajazeiras.  O vírus da Dengue pode ser um dos causadores desta grave doença.

Depois da jovem Brenda Gomes, que está se recuperando, da escrivã da Polícia Civil, Luciene Galdino de Souza, que faleceu, o Diário do Sertão foi informado de um novo caso, o cajazeirense Marcelo Holanda.

Marcelo Holanda disse que se sentiu mal, mas decidiu procurar o médico no dia seguinte, porém, o vírus age rapidamente e em poucas horas foi levado para o Hospital Regional de Cajazeiras (HRC).

Ele contou que ficou desacordado e teve que ser transferido para o hospital Antonio Targino, em Campina Grande, onde passou por procedimento cirúrgico, entretanto, o quadro se complicou porque sofreu uma parada cardiorrespiratória.

Leia também: 

►Mais uma cajazeirense é acometida da doença rara que matou escrivã de polícia; O vírus da dengue pode ser um dos causadores da doença

Tratamento
O cajazeirense ficou 74 dias internado, sendo 15 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele contou que durante 90 dias não conseguiu andar. Marcelo Holanda foi internado no mês de fevereiro e ainda não se recuperou totalmente.

Para escapar da síndrome Guillian Barré, o cajazeirense teve que tomar 39 injeções para combater a rara doença e cada uma delas custa R$ 6 mil. No total o tratamento custou R$ 234 mil só com as injeções.

Depoimento
Marcelo Holanda contou que o diagnóstico é extremamente difícil. “Ninguém sabia o que era meu irmão. Passei 90 dias sem andar, tive que fazer fisioterapia e usar um andajá. Ainda falo meio ruim porque a doença atinge a laringe, além de ficar com uma mão trêmula”. Revelou o cajazeirense.

O que é?
A Síndrome de Guillain-Barré é uma doença rara na qual os nervos periféricos se deterioram. Estes nervos enviam mensagens do cérebro para os músculos, instruindo-os a se moverem e também levam sensações como: dor, prazer, gosto, etc., para o cérebro. Em 2010, uma pesquisa realizada pela UFRJ, constatou que o vírus da Dengue pode ser um dos causadores (visto que 1,4% das pessoas com dengue desenvolveram a síndrome).

O dano de um nervo causa freqüentemente fraqueza muscular (muitas vezes chegando a causar paralisia total), e pode causar anormalidades de sensação, inclusive dor, formigamento, sensação de “comichão na pele”, ou até desequilíbrio. 

DIÁRIO DO SERTÃO

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!

ENTREVISTA

VÍDEO: Artista sousense que impressionou o público com suas pinturas fala sobre sua obra e trajetória