header top bar

section content

Agência Executiva das Águas prevê chuvas fortes no Sertão por mais dois meses. Confira!

Além disso, os modelos meteorológicos analisados pelos servidores indicam pluviosidade dentro da média histórica.

Por

21/03/2014 às 14h00

AESA prevê chuvas no Sertão da Paraíba

De acordo com os meteorologistas da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), os maiores índices pluviométricos dessas regiões são notados em março e abril. Além disso, os modelos meteorológicos analisados pelos servidores indicam pluviosidade dentro da média histórica.

Segundo a meteorologista da Aesa, Carmem Becker, apesar dos índices pluviométricos ficarem dentro da normalidade neste período, as chuvas devem ocorrer de forma irregular. “Os prognósticos para o Sertão e Alto Sertão do Estado apontam para a ocorrência de chuvas isoladas e distribuídas de forma desigual. Então, é natural que sejam registradas ocorrências mais fortes em uma cidade e apenas uma garoa nos municípios vizinhos”, explicou.

A previsão já havia sido anunciada pela Aesa, em dezembro do ano passado, durante a II Reunião Climática organizada pelo Governo do Estado. O evento contou com especialistas em clima e tempo de todo o Nordeste. “Já tínhamos relatado que, gradativamente, as condições climáticas iriam se tornar favoráveis. Reafirmamos esta análise meteorológica no último encontro realizado nos dias 20 e 21 de fevereiro, no Rio Grande do Norte”, lembrou o meteorologista Alexandre Magno.

Em fevereiro, o setor de Monitoramento e Hidrometria da Aesa registrou chuvas significativas em várias cidades. Entre os municípios com maiores índices pluviométricos acumulados ao longo do mês passado estão: Mato Grosso (247 mm); São João do Rio do Peixe (229 mm), Antenor Navarro (229 mm), Bom Jesus (219 mm), Mari (209 mm) e Jericó (200 mm), Salgado de São Félix (192 mm) e Nova Floresta, (178 mm).

Diante dos números e da previsão, o presidente da Aesa, João Vicente Machado, disse estar esperançoso em relação à recarga dos principais mananciais paraibanos. “Acreditamos que este período chuvoso vai ser bem melhor do que os dos anos de 2012 e 2013, quando tivemos chuvas abaixo da média. É possível que não possamos recompor toda a carga dos reservatórios, mas pelo menos parte significativa destes volumes”, comentou.

João Vicente destacou ainda que o Governo do Estado trabalha para que os paraibanos possam passar pelas próximas secas com menos dificuldade. “Temos a construção do Canal Acauã-Araçagi, que é a maior obra hídrica da Paraíba e vai beneficiar cerca de 600 mil paraibanos. Também estão sendo feitos poços, barragens subterrâneas e ações com objetivo de auxiliar a preservação dos rebanhos. Além disso, estamos acompanhando, junto ao Governo Federal, o andamento das obras para a transposição do rio São Francisco”, elencou.

DIÁRIO DO SERTÃO com Secom

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!