header top bar

section content

Com cortes nas gratificações, ano letivo em Cajazeiras pode ser barrado por professores

Os professores poderão se recusar a iniciar as aulas em CZ, após cortes em suas gratificações, diz sindicato

Por

05/01/2012 às 16h05

O tesoureiro do Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras (SINFUMC), Francisco das Neves, declarou nessa quarta-feira (04), que está aguardando a confirmação da retirada das gratificações por parte da prefeitura dos contra cheques dos professores municipais, para tomar as providências.

Segundo Das Neves, as gratificações dos servidores são garantias legais e a prefeitura não pode deixar de pagar, caso isso aconteça, o sindicato vai se posicionar a favor dos servidores, podendo até não iniciar o ano letivo, que está previsto para o dia 06 de fevereiro de 2012.

O outro lado
O secretário Executivo de Comunicação da Prefeitura de Cajazeiras, Jarismar Pereira disse que os cortes de gratificações que estão acontecendo no município, só valem para aqueles contra-cheques que recebem um valor maior em benefício de algum cargo ou função que o funcionário execute. Segundo ele, a determinação não atinge a quem recebe gratificação de direito.

Jarismar afirmou também, que Cajazeiras recebeu uma determinação judicial notificando que o município precisaria demitir os contratados. De acordo com ele, os contratos venceram no dia 31 de dezembro de 2011 e por conta dessa determinação, o prefeito Carlos Rafael (PTB) resolveu não renová-los.

Ouça áudio!

DIÁRIO DO SERTÃO
 

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula