header top bar

section content

Francisco Hernandes e Marcos Barros travam guerra por Ponto de Cultura

O Ponto de Cultura Arte Para Todos, inaugurado no último sábado (01) no bairro das Casas Populares, próximo à UFCG, fez surgir dois novos desafetos na cidade. Desde que o teatrólogo Francisco...

Por

04/11/2008 às 16h48

O Ponto de Cultura Arte Para Todos, inaugurado no último sábado (01) no bairro das Casas Populares, próximo à UFCG, fez surgir dois novos desafetos na cidade. Desde que o teatrólogo Francisco Hernandes resolveu implantar o instituto, o clima entre ele e o vereador e presidente da Câmara Municipal, Marcos Barros, anda quente.

No evento de inauguração, o teatrólogo fez um discurso de desabafo acusando Barros de tentar impedir o desenvolvimento cultural de Cajazeiras. Sem especificar os motivos do vereador, Hernandes disse que Marcos Barros não queria que o projeto fosse votado na Câmara. E nesta terça-feira (04), em entrevista a uma rádio local, Hernandes voltou a acusar o vereador.

“Espero que tudo isso que vem favorecer a sociedade abra também a sensibilidade de alguns políticos que ainda creditam que têm que fazer política na base do chicote. O Ponto permanecerá à disposição da comunidade, porque esse é o nosso exercício de inclusão social. Mas saber que têm pessoas contra esse projeto é até difícil de admitir, mas existe gente pra tudo nesse mundo. Só posso responsabilizar o presidente da Câmara Municipal de Cajazeiras, que não encaminhou o projeto para ser votado. E o pior de tudo: mandou devolver a proposta três vezes sem nenhuma justificativa. Mas nós iremos às últimas conseqüências para delatar à sociedade quem são realmente os heróis da cultura e quem são os bandidos da cultura”.

Herói ou bandido?

Ao saber das declarações do teatrólogo, Marcos Barros se justificou afirmando que a casa solicitada por Hernandes para instalação do Ponto de Cultura foi construída para funcionar a Secretaria de Promoção Social, que atende idosos e crianças carentes da Zona Norte. Para esquentar mais a briga, Barros acusa Hernandes de ter invadido o local sem autorização.

“Não tem nenhum sentido a Câmara Municipal dar autorização para uma entidade usar um prédio que foi construído para uma outra finalidade. Além do mais, Hernandes invadiu um prédio público sem autorização do Poder Legislativo. Ele cometeu um grave erro sem sequer ser encaminhado o projeto. Ele simplesmente invadiu. Nós não somos contra a cultura cajazeirense. Estamos disponíveis para conversar com ele para encontrarmos outro local”.

O pivô
O Ponto de Cultura Arte Para Todos é um projeto idealizado pela ACATE – Associação Cajazeirense de Teatro, que é presidida pelo teatrólogo Francisco Hernandes. A idéia é oferecer à comunidade carente acesso livre a projetos culturais como oficinas de Teatro, Dança, Música e Literatura, e disponibilizar a inclusão digital.

O PCAPT é uma espécie de contra-ponto ao Teatro Íracles Pires, que, segundo Hernandes, há muito tempo não tem atuado de maneira a incluir a comunidade em projetos artístico-sociais.

Da redação do Diário do Sertão

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!