header top bar

section content

Em entrevista emocionante, Timbu relembra carreira, amigos e declara amor a Cajazeiras

Seresteiro foi uma das figuras centrais do carnaval de rua de Cajazeiras em 2016 e homenageado na Praça do Frevo

Por Luzia de Sousa

11/02/2016 às 19h38 • atualizado em 12/02/2016 às 16h15

Timbu, uma das figuras centrais do carnaval de rua de Cajazeiras, homenageado na Praça do Frevo neste ano, está voltando para a capital João Pessoa, onde reside há dez anos, mas leva consigo lembranças de um dos carnavais mais emocionantes da sua vida.

Mesmo limitado fisicamente e com a idade já avançada – tem 72 anos e precisou amputar as duas pernas por problemas de saúde -, o lendário seresteiro aceitou subir ao palco da Praça do Frevo para cantar os velhos sucessos carnavalescos em ritmo de frevo e marchinha e atraiu um grande e fiel público.

VEJA TAMBÉM

♦ Foliões lotam a Praça do Frevo e seresteiro Timbu se emociona após receber homenagem

Sentado em sua cadeira de rodas, acompanhado pela Orquestra Santa Cecília, o maestro Dedé e Edu Batera no apoio vocal, o mestre mostrou que o gogó continua em dia e o carisma também não se perdeu.

Algumas vezes a voz até quis falhar, mas não foi por falta de fôlego, e sim pela emoção de estar sendo homenageado na terra que ama, diante de tantos amigos e pela qual perpassa tantas recordações comoventes.

Na emocionante entrevista acima, Timbu relembra a carreira, a homenagem da Praça do Frevo, o que mais lhe traz saudade da antiga Cajazeiras, os amigos e conta sobre sua vida longe da terra-natal.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan