header top bar

section content

Com a presença da prefeita, Governo do Estado lança Projeto Eco produtivo em Bonito de Santa Fé. Fotos!

O primeiro projeto implantado foi no Assentamento Bartolomeu I, em Bonito de Santa Fé, nesta quarta-feira (14), contemplando 17 famílias agricultoras.

Por

16/10/2015 às 16h00

Governo do Estado lança Projeto Eco produtivo em Bonito de Santa Fé

Buscando impulsionar a agricultura familiar na Paraíba, o Governo do Estado, por meio da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater (GU), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), iniciou a implanção de quatro projetos pilotos denominados “Eco produtivos”, visando o desenvolvimento rural sustentável e o fortalecimento socioeconômico das comunidades, inicialmente atendendo diretamente a 482 famílias e indiretamente, 2.420 pessoas.

Veja também:

Boa: Prefeitura da região entrega sede para banda filarmônica e oferece aula de música

Em solenidade, prefeita de Bonito de Santa Fé empossa novos concursados e anuncia benefícios à população

O primeiro projeto implantado foi no Assentamento Bartolomeu I, em Bonito de Santa Fé, nesta quarta-feira (14), contemplando 17 famílias agricultoras. O Plano de Ação do Projeto Eco produtivo foi lançado pela diretoria colegiada da GU, presidida pelo técnico Nivaldo Magalhães e contou com a participação da comunidade, do Presidente da Associação, João Augustinho de Sousa, da Coordenadora da Central das Associações dos Assentamentos do Alto sertão Paraibano – CAAASP, Josefa Alves Vieira, do Superintendente do INCRA/SR-18 Cleofas Caju, da prefeita de Bonito de Santa Fé, Alderi Caju e de secretários municipais, além de pesquisadores, extensionistas, representantes do Conselhos Municipais de Desenvolvimentos Rurais Sustentáveis (CMDRs), além de órgãos parceiros envolvidos no projeto. 

“O objetivo é buscar a sustentabilidade das áreas produtivas em assentamentos e comunidades quilombolas, contribuindo para o fortalecimento socioeconômico e ambiental das unidades familiares”, comentou Nivaldo.

A proposta é difundir um modelo de exploração sustentável para as comunidades rurais no Estado. O projeto contribuirá para o desenvolvimento econômico e social, dando ênfase ao fortalecimento do agronegócio, a preservação das nascentes, matas ciliares e formação de agentes multiplicadores dessas ações. Visa também respeitar a capacidade de suporte de certo sistema ou bioma, sem a utilização de agroquímicos, e está intimamente ligado ao conhecimento tradicional e comunitário das famílias agricultoras.

Diagnóstico Rural
Todo o projeto foi construído com a participação efetiva dos comunitários beneficiários, por meio da aplicação do Diagnóstico Rural Participativo (DRP), ocasião em que as famílias agricultoras relatavam a realidade apresentando os problemas e potencialidades existentes, identificando as possíveis soluções e a busca de parceiros externos. O DRP foi aplicado através de desenhos, números, mapas, fluxograma, matrizes, maquetes e diagramas, finalizando com a construção do plano de ação de cada comunidade.

Para as comunidades atendidas, serão disponibilizadas mudas frutíferas, implantação de pomar individual, hortas caseiras e quintais produtivos. Também serão produzidas mudas nativas florestais visando a recuperação das nascentes e matas ciliares. Consta, ainda, a plantio de campos de palma forrageira para suplementação de ração animal, melhoramento genético para o gado. Está sendo previsto também o desassoreamento de açudes, lagos e lagoas, perfuração de poços, construção de barragens subterrâneas e instalações de dessalinizadores.

 

Os integrantes das comunidades beneficiárias poderão participar de cursos sobre educação ambiental, resíduos sólidos e coleta seletiva, segurança alimentar, processamento de frutas, associativismo, manejo sobre criação de caprinos e ovinos. Também serão estimulados a trabalhar com apicultura, suínos, avicultura, piscicultura e bovinos, bem como na melhoria da infraestrutura com a construção de passagens molhadas e melhoramento de estradas vicinais.

Na ocasião o Nivaldo Magalhães, Presidente da Gestão Unificada fez a entrega de uma moto Bros/150cc, um máquina de prensa para produzir silagem e a entrega de uma Arca de Leirtura, recebidos simbolicamente pelo Presidente da Associação João Augustinho. 

DIÁRIO DO SERTÃO

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor