header top bar

section content

Padre se revolta com cortes nas bolsas de estudo no governo Temer: “É a decadência da educação”

De abril para cá o Ministério da Educação tem feito cortes expressivos nas bolsas concedidas pelos dois principais órgãos financiadores federais, a Capes e o CNPq

Por Jocivan Pinheiro

07/07/2016 às 14h36

No Direto ao Ponto dessa semana, Padre Francivaldo expôs a sua indignação contra os cortes que o atual Governo Federal está promovendo na Educação Superior, principalmente nas bolsas de estudo para pós-graduação. Para o colunista, as medidas que o Ministério da Educação tem tomado alegando necessidade de reduzir gastos ante a crise econômica representa a “decadência da Educação.”

De abril para cá o MEC tem feito cortes expressivos nas bolsas concedidas pelos dois principais órgãos financiadores federais, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A Capes suspendeu cadastramento de novos bolsistas, riscando da sua planilha de despesas 7,4 mil bolsas que se esperava que fossem oferecidas – o equivalente a cerca de 9% do total, de acordo com a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) – e o CNPq suspendeu a concessão de novas bolsas para a realização de cursos de pós-graduação no Exterior – obrigando pesquisadores que já estavam com viagens agendadas a cancelarem os planos.

DIÁRIO DO SERTÃO

PSICOLOGIA NO AR

PERIGO: Médico neurologista faz importante alerta para quem usa remédios tarja preta para dormir

OPINIÃO CONTUNDENTE

EM DECADÊNCIA?: Ex-radialista compara as rádios de Cajazeiras a ‘relacionamento que perdeu o sabor’

QUER APROVAÇÃO?

ENEM 2018: Cursinho inova em Cajazeiras com grande equipe de professores e dinâmica moderna de ensino

PARA A ETERNIDADE

VÍDEO: Programação de 70 anos do Atlético começa com exposição histórica que promete encantar Cajazeiras