Cidades
13/11/2016 às 13h18 • atualizado em 13/11/2016 às 13h22

postado por: Jocivan Pinheiro

Aluna da região de Cajazeiras é finalista do maior evento de língua portuguesa do Brasil

As Olimpíadas de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” é um concurso de produção de textos para alunos e professores de escolas públicas

Bianca e o professor

Bianca e o professor Renault (Foto: arquivo pessoal)

A cidade de Carrapateira, no Alto Sertão paraibano, terá uma representante no principal evento estudantil de Língua Portuguesa do país. Bianca Pedrosa, de 15 anos, aluna do 1º ano do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Joel Pereira da Silva, passou pelas etapas municipal, estadual e regional das Olimpíadas de Língua Portuguesa e agora se prepara para disputar a final que será em Brasília nos dias 12 e 13 de dezembro.

As Olimpíadas de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” é um concurso de produção de textos para alunos e professores de escolas públicas brasileiras, do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio.

Bianca está sendo orientada pelo professor Renault Batista, também da cidade de Carrapateira, e disputa a medalha de ouro com a crônica “Que barulho foi esse?”.

O texto traz peculiaridades da linguagem regional e um sutil bom humor ao relatar o dia em que a população de Carrapateira se viu apavorada com um repentino e estrondoso barulho nos céus, semelhante a uma explosão, que levou alguns moradores a acreditarem que se tratava de um ataque terrorista ou até mesmo do fim do mundo.

Bianca ressalta que está orgulhosa em representar sua cidade e confiante que vai trazer a medalha de ouro.

“Estou muito feliz em fazer parte da etapa nacional e ser finalista de uma Olimpíada em nível tão alto, onde o gênero que concorro é difícil e bastante disputado. Mas estou confiante em trazer o ouro para minha Carrapateira, que agora é destaque no Brasil. Tenho certeza que é um orgulho imenso para minha família e todos os carrapateirenses, onde a emoção está à solta. Esse ouro vai ser nosso, se Deus quiser”, declarou.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário