Educação
20/11/2016 às 15h42 • atualizado em 20/11/2016 às 15h45

postado por: Luzia de Sousa

Diretora de escola citada em denúncia de agressão a criança de 10 anos em Cajazeiras explica caso e confidencia ‘ausência do pai’

O pai de uma criança de 10 anos relatou suposto bullying em sala de aula e fez revelações fortes que teria escutado do filho.

Josefa Formiga explica caso em escola de Cajazeiras

A diretora da Escola Estadual Dom Moisés Coelho, com sede em Cajazeiras, no Sertão do estado, a professora Josefa Formiga do Nascimento (Formiga), se pronunciou neste domingo (20), sobre a denúncia feita por um pai de aluno na rede social Facebook.

+ Pai denuncia agressão a criança de 10 anos dentro de sala de aula em Cajazeiras; “Não se alimentava para não vomitar após apanhar”

Na postagem, o pai de uma criança de 10 anos relatou suposto bullying em sala de aula e fez revelações fortes que teria escutado do filho.

Formiga contestou as declarações do pai e explicou que o aluno revelou o problema em uma palestra realizada na escola sobre o tema bullying, porém, nenhum registro foi feito anterior ao caso.

+ Colégio de Cajazeiras faz mostra científica e cultural com apresentações dos alunos – VEJA!

Ela disse que o pai do menino é ausente, pois é separado da mãe e não teria “aparecido” ninguém para receber os boletins da criança no segundo e terceiro bimestre.

A professora rebateu a ‘confidência’ do pai, pois em nenhum momento teria procurado a escola para fazer qualquer reclamação.

Ela relatou que o menino não teria falado ao pai diretamente, mas relatou o problema em uma palestra promovida pela escola. “Fazemos um bom trabalho. Todos sabem do nosso compromisso com a educação”, disse ela.

Formiga declarou que o aluno não havia procurado a escola antes para relatar problema com colega de classe, nem reclamado a professores e equipe pedagógica. “Ele reclamava da ausência do pai”, contou a educadora

Medida
A diretora informou ainda que nessa quarta-feira (23), vai reunir os pais do aluno que supostamente estaria sofrendo bullying e os pais do estudante apontado como suposto agressor.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe seu comentário