header top bar

section content

FOTOS: Histórias de superação contagiam alunos concluintes de Escola Estadual na capital

Contagiados pelos relatos de superação de jovens e profissionais, os alunos do ensino médio da Escola Estadual, no Bairro José Américo.

Por Luzia de Sousa

26/12/2017 às 09h01

Histórias de superação contagiam alunos concluintes

Contagiados pelos relatos de superação de jovens e profissionais, os alunos do ensino médio da Escola Estadual Daura Santiago Rangel, no Bairro José Américo, em João Pessoa, tiveram a oportunidade de participar de um projeto de orientação profissional para alunos concluintes com especialistas em vocação, além de profissionais e universitários, que tinham em sua trajetória de vida a perseverança e a superação de adversidades. O projeto foi um último momento da turma concluinte do ensino médio do ano letivo.

Durante três semanas, os alunos realizaram pesquisa sobre profissões e carreiras desejadas em sala de aula da disciplina de Sociologia e formularam perguntas para participarem de mini debates com profissionais e estudantes universitários. O objetivo do projeto era suprir, inicialmente, uma carência comum e presente entre os estudantes concluintes do ensino médio: reduzir as incertezas de qual profissão seguir ou da escolha do curso universitário.

Além de informações específicas sobre as áreas e cursos, o projeto, inscrito também no Prêmio Mestres da Educação da Secretaria de Educação do Estado, trabalhou ainda princípios de autoestima e de empoderamento nos adolescentes diante do histórico de vida, cenário de crise e da falta de perspectiva do país.

“Optar por um curso ou por uma carreira profissional na adolescência ou no início da juventude envolve muitos desafios e incertezas diante da imaturidade ainda da idade e, ao mesmo tempo, precisa também de um trabalho de reflexão mais direto, profundo e continuado sobre o projeto de vida, aspirações e sonhos desses jovens. Nessa fase da vida, é preciso despertar nos educandos as suas aptidões, as suas habilidades, os seus dons e talentos, sem esquecerem os seus sonhos e aspirações, como forma de trazer mais afinidade e assertividade para a escolha”, detalha a professora de Sociologia, Acsia Lino de Alencar, que coordenou o projeto ‘Feira Anual das Profissões para Alunos Concluintes do Ensino Médio’.

Impacto na vida dos adolescentes
Trazer jovens e profissões com origem humilde e que se destacam no que fazem em suas profissões ou que realizaram o sonho de passar no curso universitário concorrido, mas desejado trouxe um impacto direto na vida dos alunos concluintes.

“Sem dúvidas, as palestras foram um incentivo, não só para mim, mas para todos. Os profissionais de cada área mostraram ser a prova viva de que não desistir é o maior segredo para alcançar o nosso sonho, sejam eles gigantescos ou pequenos. Suas histórias deixaram claro que a nossa origem não define quem somos ou que profissão teremos; deixaram claro também que é importante não desistir na sua primeira queda. As frases motivacionais que eles falaram serviram como impulsos que todos precisaram ouvir. Uma particular que eu gostei muito foi: “Você não nasceu sendo, mas com muito trabalho pode ainda se tornar. Acredite e se esforce”. Essa frase me mostrou que não há nada que não possamos ser ou fazer”, revelou a aluna Glória Steffane, do 3º ano do ensino médio da Estadual Daura Santiago Rangel.

Para a aluna Ruana Oliveira, também do 3º ano do ensino médio, o projeto e, sobretudo, as mini-palestras apontaram os princípios de como devemos vencer as adversidades da vida. “Não devemos colocar ou alimentar as dificuldades que surgem contra, temos de tentar usá-las ao seu favor, melhor ainda do nosso crescimento”, enquanto a aluna Maria Desiane Siqueira Lucena, também concluinte, frisou: “os testemunhos de vida dos palestrantes. Cada história ali contada, é bem a nossa realidade. Pessoas comuns buscando aquilo que lhe aquece a alma”, tentou explicar.

É possível realizar o sonho
O aluno Damião Iago ficou contagiado com as histórias. “Ouvi aqueles homens falarem um pouco de suas histórias, aonde chegaram e o tanto que sofreram faz com que a gente comece acreditar no futuro, que também possamos alcançar os nossos sonhos. É uma questão também de querer, de acreditar e nunca parar de sonhar. Sonhar aquilo que queremos fácil não é e nem vai ser fácil, mas acredito que muitas pessoas param de sonhar antes mesmo de tentar por conta de condições financeiras, por situações e pessoas que influenciaram a desistir dos seus sonhos. Eles mostraram o inverso”, comentou.

“Todos têm pontos em comum como o fato de terem vindo de famílias humildes e com poucos recursos. A superação que eles tiveram foi impressionante”, completou Lucas Leandro da Silva, aluno concluinte. Alguns alunos também ficaram impressionados com a convicção espiritual dos palestrantes. “A fé dos palestrantes foi o mais importante porque sem Deus não somos nada”, afirmou a aluna do 3º ano da manhã, Acácia Beatriz.

Carlos Ernesto, que representou a Associação Brasileira Recursos Humanos, seccional da Paraíba (ABRH-PB), ministrou sobre a importância da vocação profissional. “Projetos como esses são sempre relevantes. É fundamental dar acesso aos alunos de escolas públicas a informações de orientação profissional como forma de ajudar a descobrir o seu projeto de vida e de carreira, tendo como base os seus valores, interesses, habilidades e atitudes dentro de sua realidade do contexto e o que pode ser feito para ter um projeto de vida que pode ser realizar seus sonhos”.

Uma dos mais impactantes
Uma das mini-palestras mais impactantes foi a do jornalista Heron Cid, que por trazer uma trajetória de superação, vindo de família humilde produziu de cara identidade com os alunos. “Penso que é muito interessante esse período de troca e compartilhar de experiências de trajetórias entre os profissionais do mercado de trabalho junto aos alunos concluintes do ensino médio. O propósito foi motivar os alunos que têm sonhos, aptidões, uma tendência a uma profissão, que você possa juntar o afeto, essa sua inclinação, esse seu amor por uma qualificação profissional. É importante o esforço e a dedicação para chegar ao mercado fazendo o melhor possível. E que esta motivação não seja tão somente financeira. O dinheiro é uma consequência. Se você se dedicar, emprestar seu melhor nesse ofício, nessa jornada, certamente o dinheiro virá como consequência. Achei muito importante essa troca de experiência de uma escola pública e que estão se esforçando, superando dificuldades, tal qual professores de vocês que estão depositando em vocês as melhores expectativas”, declarou o jornalista da TV e Rádio Arapuan Heron Cid, proprietário do portal Maispb.

A Estatística e Consultora Organizacional Caroline Bastos Coelho, que teve uma história de superação na vida profissional, também teve empatia. “A minha experiência profissional foi relatar um pouco da minha trajetória profissional. Foi bem interessante por que como já passeei por um mundo de pequenas aventuras profissionais, facilitou bastante a interação e a fala com os alunos por estar bem próximo da realidade de vida deles. A gente sabe que todo mundo tem um sonho, um quer ser médico, outro engenheiro, advogado, mas a gente sabe que cada caminhada dessa longa precisa pode começar com um pequeno passo. Foi importante colocar aqui para eles os meus pequenos passos para mostrar aonde cheguei hoje na minha trajetória profissional”, relatou Caroline Bastos Coelho.

Empreendedorismo social e educação
Uma turma de jovens empreendedores sociais da Cidade Viva, que integram a Rede Nuvem, ministério Jovem, participaram também em bloco das mini palestras sobre uma série de experiências de empreendedorismo social e educação. Para o estudante de medicina da UFPB, Jônatas Welligton, a sua experiência de vida foi parte da identidade de muitos alunos da Escola Estadual Daura Santiago.

“Como sou fruto da perseverança e de sonhos cultivados. Viver os sonhos que tanto cultivamos é algo extraordinário, mas no meio do caminho surgem sempre dificuldades, mas para quem sonha e para quem quer chegar aos lugares, ditos impossíveis, é preciso lutar e acreditar. Na minha trajetória, sempre lutei, estudei muito e sempre vislumbrei um futuro, mas como pano de fundo de tudo isso eu sempre acreditei em Deus. Não poderia falar sobre sonhos e projetos de vida sem citá-Lo. Quis instigar os alunos que têm sonhos a não desistirem. Há algo que é um grande motivador sobre a minha alma e que quero ver outros brilharem… como pano de fundo, o Senhor nos dá a vida e a alegria diária. Acredito em três ferramentas grandiosas a fé em Deus, o empreendedorismo e a educação como forma de superação”, destacou Jônatan. Além dele, os alunos receberam mini-palestras de administração e empreendedorismo; designer e Arte; engenharia e cases; direito e empreendedorismo; odontologia e cases; e medicina e sonhos.

Para suprir as demandas dos alunos do turno da noite, matriculados no ensino de Educação de Jovens e Adultos (EJA) do ensino médio, o projeto realizou uma palestra ampla, mas focada no atual mercado de trabalho e de quais os perfis buscados pelas empresas na Paraíba para contratações. O gerente Administrativo do Sine-PB, Thiago Diniz, expôs ponto a ponto o novo cenário, com abertura para dúvidas e interações dos alunos para dirimir suas dúvidas.

“É sempre importante nutrir esperança nas pessoas e, sobretudo, no cenário atual do país. Oferecer uma palestra sobre a atualização do mercado de trabalho, sobre como se comportar numa entrevista de emprego, como construir um currículo, enfim, como o mercado está se comportando para receber os novos trabalhadores é fundamental. A palestra montada pelo projeto “Feira Anual das Profissões para alunos concluintes do ensino médio” tem uma importância prática e um impacto na vida dos alunos e, neste caso especifico voltada para turmas de jovens e adultos, no período noturno, que buscam e necessitam trabalhar ainda mais. Muitas vezes o principal problema de inserção qualitativa no mercado de trabalho é a falta de informação e palestras como essas suprem essas lacunas”, destacou.

Assessoria da Paraíba

ENTREVISTA

No Xeque-Mate, corretor avalia que Cajazeiras é melhor do que Sousa para investir no mercado imobiliário

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”