header top bar

section content

Ministério da Educação autoriza mais um curso superior para a cidade de Cajazeiras na área de saúde. Confira!

Pelas regras do MEC, o curso é autorizado para ser aberto e, depois que pelo menos 50% da carga horária é oferecida para solicitar o reconhecimento.

Por

29/12/2015 às 15h38

A diretora da FSM, Ana Godfrab usou as redes sociais para comemorar

O Ministério da Educação autorizou a criação de oito novos cursos de ensino superior, totalizando 1.210 novas vagas em cinco instituições da Paraíba. As portarias, assinadas pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Marco Antônio de Oliveira, foram publicadas no Diário Oficial da União do dia 24. O órgão também reconheceu sete cursos recentes no estado, que totalizam 735 vagas.

Em Cajazeiras, no Sertão do estado o novo curso autorizado foi bacharelado em odontologia, na Faculdade Santa Maria.  A diretora da FSM, Ana Godfrab usou as redes sociais para comemorar mais uma conquista da faculdade. “Obrigada meu bom Deus”, postou a empresária.

O MEC ainda reconheceu o curso bacharelado em nutrição, nas Faculdades Integradas de Patos (FIP).

Pelas regras do MEC, o curso é autorizado para ser aberto e, depois que pelo menos 50% da carga horária é oferecida, as instituições devem solicitar o reconhecimento do novo curso, requisito obrigatório para a emissão do diploma.

O reconhecimento é confirmado apenas após análise documental e visita à instituição, e é válido apenas para o número de vagas registradas nas portarias.

DIÁRIO DO SERTÃO

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares