header top bar

section content

UFCG abre concurso público na Paraíba; Tem vagas para Campus do Sertão

Exige-se que os candidatos possuam mestrado ou doutorado. A remuneração varia de R$ R$ 5.466,55 a R$ R$ 8.049,77, dependendo da titulação. Veja!

Por

11/01/2014 às 16h04

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) lançou dois editais para concursos de provas e títulos destinados a seleção de oito professores para o Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar (CCTA), campus de Pombal.

Há vagas para graduados em Agronomia, Arquitetura, Ciências da Computação, Engenharia Agrícola,Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Engenharia Sanitária e Matemática. Os candidatos devem possuir conhecimento nas áreas objeto dos concursos. A saber: Engenharia Rural (Desenho Técnico, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto), Desenho para Engenharia Civil, Geotecnia, Computação para Engenharia, Cálculo, Mecânica e Recursos Hídricos.

Exige-se que os candidatos possuam mestrado ou doutorado. A remuneração varia de R$ R$ 5.466,55 a R$ R$ 8.049,77, dependendo da titulação exigida no cargo.

Para o cargo de Engenharia Rural, as inscrições serão realizadas de 27 de janeiro a 24 de fevereiro, com taxa de inscrição de R$ 80. Para às demais áreas, as inscrições serão realizadas de 20 de janeiro a 07 de fevereiro. A taxa custa R$ 75.

Veja editais:
Edital CCTA 26/2013 – Engenharia Rural (Desenho Técnico, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto)

Edital CCTA 27/2013 – Desenho para Engenharia Civil, Geotecnia, Computação para Engenharia, Cálculo, Mecânica e Recursos Hídricos

DIÁRIO DO SERTÃO Com Assessoria

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’