header top bar

section content

Namoro entre professor e aluna menor de idade é descoberto após fotos íntimas vazarem na web

Caso é investigado pela polícia; homem acusa aluno "apaixonado" pela publicação das imagens

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/07/2016 às 14h34

Relacionamento entre professor e aluna foi revelado após publicação de fotos íntimas (Foto: Reprodução)

Uma série de fotos que circulam pela internet e por aplicativos de mensagens desde a última semana revelou o namoro entre um professor e uma aluna de 17 anos de idade na Ucrânia.

Segundo publicou o tablóide britânico “Daily Star”, o professor Victor Tolstykh, que leciona Ciências da Computação na Universidade Nacional de Donetsk, acusou um de seus alunos pelo vazamento das imagens, que estavam no celular da adolescente Margarita Peshcherova, sua namorada.

“Ele está perdidamente apaixonado por ela e queria se vingar. Aparentemente, não conseguiu aceitar que ela escolheu a mim e não a ele”, disse o professor conquistador.

As selfies que viralizaram entre os estudantes da universidade foram feitas no espelho de um motel.

O caso está sendo investigado pela polícia de Donetsk, uma das maiores cidades da Ucrânia. As apurações, no entanto, não questionam o relacionamento entre professor e aluna, mas, sim, o suposto roubo das imagens.

Tanto na Ucrânia quanto na Rússia, a idade mínima para um relacionamento consensual é de 16 anos. Segundo a adolescente que aparece nas fotos com lingeries sensuais, seus pais já conhecem o professor-namorado e aprovam o relacionamento. A universidade onde o docente trabalha não se pronunciou a respeito das imagens do casal.

IG

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo