header top bar

section content

Casamento de homem com duas mulheres é permitido judicialmente

O caso se marcou como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado carioca.

Por Luzia de Sousa

15/10/2016 às 08h22 • atualizado em 15/10/2016 às 12h10

Justiça autoriza casamento poliafetivo.

No Rio de Janeiro, ocorreu um caso no começo deste mês que, um funcionário público conhecido por Leandro Joannattan da Silva Sampaio, de 33 anos, a dona de casa Thais Souza de Oliveira, de 21, e a estudante de técnica em enfermagem, Yasmin Nepomuceno da Cruz, de 21 anos, são casados oficialmente. Marcando-se como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado Carioca.

Segundo informações do jornal O Globo, os três companheiros hoje moram em uma casa de só um quarto, mas pretende aumentar a família: Yasmin quer ter um filho e pretende colocar todos os sobrenomes na certidão de nascimento da criança.

O caso, entretanto, não é inédito no Brasil: em São Paulo, na cidade de Tupão, a justiça reconheceu outro casamento entre um homem e duas mulheres em 2012.

 O Popular 

CALDEIRÃO POLÍTICO

Radialista comenta a polêmica união do Prefeito de São João do Rio do Peixe com Ricardo Coutinho. VEJA

CASOS QUASE PERDIDOS

VÍDEO: Médico cajazeirense relata ‘milagres’ na sala de cirurgia que ‘resgataram’ pacientes da morte

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

A divindade de Cristo e do Espirito Santo é bíblica? Programa Evangélico tira dúvidas em relação ao tema

EX-POLICIAL MILITAR

VÍDEO: Antes de virar pastor, ex-policial diz que matava pessoas porque resolveu “tomar o lugar de Deus”