header top bar

section content

Casamento de homem com duas mulheres é permitido judicialmente

O caso se marcou como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado carioca.

Por Luzia de Sousa

15/10/2016 às 08h22 • atualizado em 15/10/2016 às 12h10

Justiça autoriza casamento poliafetivo.

No Rio de Janeiro, ocorreu um caso no começo deste mês que, um funcionário público conhecido por Leandro Joannattan da Silva Sampaio, de 33 anos, a dona de casa Thais Souza de Oliveira, de 21, e a estudante de técnica em enfermagem, Yasmin Nepomuceno da Cruz, de 21 anos, são casados oficialmente. Marcando-se como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado Carioca.

Segundo informações do jornal O Globo, os três companheiros hoje moram em uma casa de só um quarto, mas pretende aumentar a família: Yasmin quer ter um filho e pretende colocar todos os sobrenomes na certidão de nascimento da criança.

O caso, entretanto, não é inédito no Brasil: em São Paulo, na cidade de Tupão, a justiça reconheceu outro casamento entre um homem e duas mulheres em 2012.

 O Popular 

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”

CÓDIGO COMPROVA

No 1º Xeque-Mate de 2018, tecnólogo diz que é fácil fraudar eleições com urna eletrônica e explica como