header top bar

section content

Musa defendem usar pouca roupa no carnaval: ‘Meu corpo não muda quem eu sou’

Juju Salimeni, não quer nem saber se os movimentos feministas estão torcendo o nariz para a exposição do corpo

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

19/02/2017 às 09h08 • atualizado em 18/02/2017 às 20h19

Juju Salimeni destruiu a Sapucaí em 2016 (Foto: Roberto Moreyra/ beleza: Carla Ashton e Douguinho/ Locação Cidade das Artes / Agência O Globo)

Este ano não vai ser igual aquele que passou… O carnaval vem ganhando regras rígidas de comportamento. Marchinhas tradicionais estão com os dias contados e a nudez feminina, que há anos é vista como mais uma alegoria dos desfiles de escolas de samba, é apontada como uma ameaça ao empoderamento. Na contramão desta folia politicamente correta, as musas purpurinadas militam pela exposição democrática do corpo e decretam: vai ter pouca roupa, sim!

Juju Salimeni, não quer nem saber se os movimentos feministas estão torcendo o nariz para a exposição do corpo. A paulista chegou ao carnaval carioca em 2016 destruindo a Sapucaí com suas formas esculpidas em horas na academia. “Empoderamento é fazer o que eu quero. Meu corpo, vestido ou não, não define a minha essência, não muda quem eu sou”, avisa ela, que na Avenida vai representar Madona no enredo tijucano: “Quer mulher mais feminista que ela? E ela usou a sensualidade para dar seu recado de liberdade”.

Salimeni lembra da época em que trabalhava de biquíni como assistente de palco. “Nunca me senti desrespeitada ou objetificada. Era um trabalho e eu sabia o que era desde o início. Eu procurei estudar, nunca quis fazer a linha ‘mulher bonita e burra’. Falo inglês fluentemente, fiz Administração, e aos poucos mostrei que era mais que um corpo, embora minha encucação com isso seja zero”, explica: “O corpo nu ou quase nu para mim, que sou atleta, tem a ver com a transformação, com a parte visual do que conseguimos fazer com nossas formas”.

Extra

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os membros da Associação dos ciclistas de Cajazeiras e região; Confira!

ADVERSÁRIOS ETERNOS

Breckenfeld diz que nunca será candidato a prefeito de São João nem aliado de Zé Aldemir: “Chance zero”

PSICOLOGIA & FILOSOFIA

Cajazeirense que vendia poesia pra pagar curso em SP fala sobre sonhos e objetivos no “Psicologia no Ar”

CÓDIGO COMPROVA

No 1º Xeque-Mate de 2018, tecnólogo diz que é fácil fraudar eleições com urna eletrônica e explica como