header top bar

section content

Nova camisinha? Especialistas alertam contra “adesivo” para pênis

De acordo com o site do produto, o objetivo é fazer com que nenhum fluido saia do pênis durante o sexo, mas, segundo especialistas, item não é seguro

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

13/08/2017 às 09h34

De acordo com especialistas, utilizar o adesivo no lugar da camisinha é algo bastante arriscado (Foto: Shutterstock)

Recentemente, o anúncio de um novo produto – alarmante, diga-se de passagem – voltado para homens gerou polêmica na web. Anunciado como um produto que vai fazer com que as pessoas “se apaixonem pelo sexo outra vez”, o Jiftip nada mais é do que um pequeno adesivo que promete tampar o orifício na ponta do pênis , mantendo todo o sêmen na uretra e fazendo com que os casais tenham uma sensação diferente do que quando fazem sexo usando camisinha.

O site da companhia, porém, é bastante controverso; ao mesmo tempo em que anunciam o produto sob o slogan “sinta seu parceiro, sinta liberdade” (aspectos que, segundo muitos homens e mulheres, são dificultados quando se usa uma camisinha durante o sexo), há também um aviso dizendo que o adesivo não pode ser utilizado para prevenir gravidez ou doenças sexualmente transmissíveis.

Afinal, substitui os preservativos?

Aparentemente, a função do adesivo é a de impedir que a relação sexual faça “uma bagunça”, ou seja, que o homem goze dentro ou fora do parceiro ou parceira, exigindo uma “limpeza” após o ato. De acordo com a descrição do produto, a “injaculação” (o ato de não deixar o sêmen sair do pênis, mantendo-o na uretra) é algo seguro que inclusive promove uma nova sensação ao homem.

Segundo o site do produto, ele ‘sela’ o pênis para não gerar uma ‘bagunça’ após a ejaculação (Foto: Divulgação/Jiftip)

O site do produto dá ainda as diretrizes de como ele deve ser usado. De acordo a página, é preciso limpar a glande, posicionar o adesivo corretamente sobre o orifício do pênis e se certificar de que ele está completamente colado. Além disso, os criadores exaltam “vantagens” que o produto teria sobre a camisinha. Segundo eles, não é necessário se preocupar com o tamanho do pênis, já que todos os orifícios são iguais, além de ser possível aderir o produto ao órgão mesmo antes da ereção.

Porém, por ser cheio de referências e piadas de cunho sexual, o site do Jiftip falha ao não deixar os objetivos do produto claros, motivando discussões entre internautas e até especialistas.
E se você está achando que tampar a ponta do pênis tem o mesmo efeito que as camisinhas têm, está muito enganado. Consultada pelo veículo britânico “The Sun”, a executiva Natika Halol, do setor de saúde sexual da “Family Planning Association”, afirma que não há evidências de que o produto é seguro, e que ele tem o potencial de ser algo doloroso de se utilizar.

Além disso, Natika critica o fato de a companhia se referir ao sexo com o adesivo ser “sexo real”. “É preocupante que a companhia sugira que sexo com camisinha não é ‘sexo de verdade’ sendo que os preservativos são o único método contraceptivo que pode ajudar a prevenir doenças sexualmente transmissíveis”, afirma. Em resposta ao veículo, a companhia afirma: “Não critiquem antes de testar”.

IG Deles

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis