header top bar

section content

Após polícia rastrear IP, menor é o suspeito de racismo à Garota do tempo do ‘Jornal Nacional’

Polícia rastreou IP de Garoto de 15 anos, que prestou depoimento na segunda-feira

Por

08/07/2015 às 08h36

Polícia rastreou IP de Garoto de 15 anos, que fez comentários racistas contra a moça do tempo

A Polícia Civil de São Paulo identificou um adolescente de 15 anos da Grande São Paulo como suspeito de ter postado comentários ofensivos e preconceituosos No Facebook, na quinta-feira (2), contra a jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju, da TV Globo.

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que instaurou inquérito policial para investigar o crime de prática de discriminação ou preconceito de raça, rastreou as imagens com as mensagens ofensivas e fez buscas nas redes sociais para identificar as páginas dos envolvidos. O Decradi também solicitou dados cadastrais e números de IPs ao Facebook. O menor, que mora em Carapicuíba, na Grande São Paulo, foi localizado e levado à delegacia para ser ouvido na segunda-feira (6).

A polícia prossegue nas investigações para identificar outros envolvidos. A pena para quem comete esse tipo de crime é de dois a cinco anos e multa – no caso do adolescente, ele responde por ato infracional, podendo, a critério da Justiça da Infância e da Juventude, responder a alguma medida socioeducativa.

Ofensas 
As ofensas começaram na noite de quinta-feira (2), quando o Jornal Nacional divulgou em sua conta no Facebook uma foto de Maju como "a garota do tempo". Após a postagem, alguns internautas escreveram comentários racistas. "Só conseguiu emprego no Jornal Nacional por causa das cotas. Preta imunda, disse um. "Tempo branco? Mentira sua preta", afirmou outro.

Fonte: TERRA

Tags:
VÍDEO!

Diário esportivo fala sobre os craques da Copa do Mundo e o futebol amador da cidade de Cajazeiras

EMPODERAMENTO

VÍDEO: Equipe Bike Girls de Cajazeiras promove neste final de semana pedal dedicado às mulheres

OUTRO LADO

Secretário de saúde diz que verbas federais serão mantidas e que o SAMU de Cajazeiras não vai fechar

PRECONCEITO

EM CAJAZEIRAS: Gari revela que as pessoas negam água e restaurantes proíbem entrada para comprar marmita