header top bar

section content

Novela ‘Babilônia’ já está entre as piores novelas dos últimos 20 anos; beijo gay revoltou

Após exibição de dois beijos gays, alguns fiéis querem que a novela seja tirada do ar

Por

05/06/2015 às 08h10

Beijo gay revoltou conservadores da família (Foto: TV Globo / Reprodução)

O time de atores pode ser de primeira linha, mas, se o público não simpatizar com a história e não se identificar com os seus personagens, nada pode salvar uma novela do fracasso. Que o diga Babilônia, que amarga a pior média de audiência de uma novela das nove da Globo e sofre com a indiferença do público à sua trama mal costurada. O folhetim de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, no entanto, não está sozinho: os últimos vinte anos da dramaturgia na televisão brasileira estão recheados de fracassos.

'Babilônia'

A novela assinada por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Bragam, começou com um primeiro capítulo eletrizante, com um assassinato e a eclosão de intrigas entre as duas vilãs, Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves). Mas, do segundo capítulo em diante, a trama desandou. A mocinha Regina (Camila Pitanga), para quem, teoricamente, o público deveria torcer, acabou se revelando uma chata profissional, que fala aos gritos, e as vilãs, que se odiavam e prometiam grandes conflitos, passaram a ser aliadas. Os espectadores perceberam que a trama estava fraca e não deu outra: a audiência despencou, dando a Babilônia os piores índices já registrados por uma novela das nove: ela chegou a marcar menos do que o Jornal Nacional e a novela das sete Alto Astral. Sem um enredo forte e cheio de lições de moral, o folhetim segue de mal com o público, com uma média pouco acima dos 25 pontos no Ibope da Grande São Paulo.

Evangélicos e conservadores da família

A maior polêmica diz respeito à exibição de dois beijos entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg. O pastor Silas Malafaia falou sobre o assunto ao jornal O Dia:

– Duvido que, nos Estados Unidos, às nove e meia da noite, mostrem na TV cenas de duas mulheres se beijando. Duvido! E não tem nada de puritanismo nisso, porque lá é uma democracia. No Brasil, estão confundindo liberdade com libertinagem

Nas redes sociais e no WhatsApp, já circulam textos de evangélicos que condenam a novela. Há até um movimento convocando um boicote de 35 dias à trama, para tentar pressionar a Rede Globo a tirar Babilônia do ar.

"Até quando a Globo vai ditar e a todo momento perturbar a cabeça de nossos filhos? Estamos reféns da política suja e também da Rede Globo, que não fica atrás", diz um trecho do manifesto.

Nas redes sociais, ao que parece, há muitos telespectadores que estão satisfeitos com a novela. Polêmicas como essa podem acabar tendo um efeito contrário, alavancando a audiência e provocando a curiosidade do público. Quem não viu ainda, vai querer ver o que Babilônia tem de tão chocante.

Veja com Diário Gaúcho

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan