header top bar

section content

Novela ‘Babilônia’ já está entre as piores novelas dos últimos 20 anos; beijo gay revoltou

Após exibição de dois beijos gays, alguns fiéis querem que a novela seja tirada do ar

Por

05/06/2015 às 08h10

Beijo gay revoltou conservadores da família (Foto: TV Globo / Reprodução)

O time de atores pode ser de primeira linha, mas, se o público não simpatizar com a história e não se identificar com os seus personagens, nada pode salvar uma novela do fracasso. Que o diga Babilônia, que amarga a pior média de audiência de uma novela das nove da Globo e sofre com a indiferença do público à sua trama mal costurada. O folhetim de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, no entanto, não está sozinho: os últimos vinte anos da dramaturgia na televisão brasileira estão recheados de fracassos.

'Babilônia'

A novela assinada por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Bragam, começou com um primeiro capítulo eletrizante, com um assassinato e a eclosão de intrigas entre as duas vilãs, Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves). Mas, do segundo capítulo em diante, a trama desandou. A mocinha Regina (Camila Pitanga), para quem, teoricamente, o público deveria torcer, acabou se revelando uma chata profissional, que fala aos gritos, e as vilãs, que se odiavam e prometiam grandes conflitos, passaram a ser aliadas. Os espectadores perceberam que a trama estava fraca e não deu outra: a audiência despencou, dando a Babilônia os piores índices já registrados por uma novela das nove: ela chegou a marcar menos do que o Jornal Nacional e a novela das sete Alto Astral. Sem um enredo forte e cheio de lições de moral, o folhetim segue de mal com o público, com uma média pouco acima dos 25 pontos no Ibope da Grande São Paulo.

Evangélicos e conservadores da família

A maior polêmica diz respeito à exibição de dois beijos entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg. O pastor Silas Malafaia falou sobre o assunto ao jornal O Dia:

– Duvido que, nos Estados Unidos, às nove e meia da noite, mostrem na TV cenas de duas mulheres se beijando. Duvido! E não tem nada de puritanismo nisso, porque lá é uma democracia. No Brasil, estão confundindo liberdade com libertinagem

Nas redes sociais e no WhatsApp, já circulam textos de evangélicos que condenam a novela. Há até um movimento convocando um boicote de 35 dias à trama, para tentar pressionar a Rede Globo a tirar Babilônia do ar.

"Até quando a Globo vai ditar e a todo momento perturbar a cabeça de nossos filhos? Estamos reféns da política suja e também da Rede Globo, que não fica atrás", diz um trecho do manifesto.

Nas redes sociais, ao que parece, há muitos telespectadores que estão satisfeitos com a novela. Polêmicas como essa podem acabar tendo um efeito contrário, alavancando a audiência e provocando a curiosidade do público. Quem não viu ainda, vai querer ver o que Babilônia tem de tão chocante.

Veja com Diário Gaúcho

DIÁRIO ESPORTIVO

Tudo sobre as novas contratações e a preparação dos times para o Campeonato Paraibano 2018

PSICOLOGIA NO AR

VÍDEO: Psicólogos debatem comportamento do ‘stalker’ nas redes sociais e quando o amor se torna obsessão

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Batista Independente

MARIA CALADO NA TV

Com muita irreverência, banda Gata Dengosa estoura a audiência no programa Maria Calado na TV; ASSISTA!