header top bar

section content

Cajazeirense que atuou na Globo diz que não vê mais a cidade como ‘terra da cultura’

O ator, teatrólogo e produtor cultural Ubiratan de Assis é uma das figuras centrais do movimento artístico de Cajazeiras

Por Jocivan Pinheiro

03/02/2017 às 17h47 • atualizado em 03/02/2017 às 17h48

O ator, teatrólogo e produtor cultural Ubiratan de Assis, uma das figuras centrais do movimento artístico de Cajazeiras, contou sua trajetória de vida no programa Interview, desde a infância na ‘terra do padre Rolim’ até alçar voos mais altos, quando chegou a atuar em uma novela da Globo recentemente.

Apaixonado pelo teatro e pela sua terra-natal, Bira, como é carinhosamente chamado pelos amigos, foi um dos agentes culturais na época em que Cajazeiras despontou no campo da arte – sobretudo a cênica – em nível nacional.

Teatrólogo Ubiratan de Assis no Interview

Ao lado de outras figuras fundamentais da cidade, ele iniciou o movimento pela construção de um teatro em Cajazeiras numa época em que os espetáculos eram encenados no Cajazeiras Tênis Clube. Depois de um manifesto e algumas manifestações públicas, o sonho se tornou realidade, e mais tarde Cajazeiras ganharia o Teatro Íracles Pires (nome da ‘dama do teatro’ local).

Foi nessa época que se fortaleceu o slogan ‘terra da cultura’ para Cajazeiras. Mas para Ubiratan, atualmente a cidade não faz jus a esse ‘título’, pois, segundo ele, o movimento cultural em Cajazeiras está quase parado. O teatrólogo ressaltou que em breve o novo Teatro Ica será inaugurado, mas precisa ser utilizado para não se tornar um ‘elefante branco’.

DIÁRIO DO SERTÃO

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan