header top bar

section content

Primeira Dama do Estado fala sobre política, rasga elogios a seu marido, governo Ricardo Coutinho e anuncia beneficios para o Sertão

Pâmela Bório disse que nunca se interessou por política e que pretende continuar atuando como jornalista.

Por

11/11/2011 às 13h13

A primeira dama da Paraíba, jornalista e presidente do CENDAC (Centro de Apoio a Criança e ao Adolescente), Pâmela Bório, em entrevista ao Portal Diário do Sertão disse que não se interessa por política e que não tem pretensão nenhuma de se candidatar. Segundo ela, seu envolvimento é somente por ser esposa do governador, mas sua carreira como jornalista não será abandonada.

Durante a entrevista, Pâmela falou sobre seu trabalho a frente do CENDAC e respondeu perguntas destinadas aos interesses do povo sertanejo. A primeira-dama revelou que pretende vir a cidade de Cajazeiras te o final do mês de novembro.

Com relação ao esposo Ricardo Coutinho e seu governo, ela elogiou o homem íntegro e enfatizou para a população que o Governo de Ricardo não vai decepcionar ninguém. Durante todo o tempo, Pâmela mostrou muita confiança em seu marido e em sua equipe administrativa.

Ouça Áudio:

Leia entrevista na íntegra:

Diário do Sertão: O que nos preocupa é a questão das drogas, que se encontram nas cidades grandes, médias e pequenas. Teremos um local de tratamento para ajudar esses jovens envolvidos?

Pâmela Bório: O governador já está ampliando a “Fazenda da Esperança” em Alhandra e o nosso gestor de Políticas sobre Drogas, João Gomes Filho já está em fase avançada de escolha de um centro de tratamento referencial para todo o Estado, tendo em vista que estamos a poucos meses do início do mandato. A preocupação não é só do Governo do Estado da Paraíba, como também dos municípios, por isso estão sendo lançadas parcerias e muitos diálogos em torno deste assunto. Em Sousa também, o governador já deu até entrevista falando sobre isso.

Com relação ao Programa de Políticas sobre Drogas, que é o que eu posso falar como madrinha do programa é que estamos avançando com relação à saída do papel de projetos para centros de tratamentos para dependentes químicos. Também com relação às ações de prevenção, tem todo um planejamento para este ano, nas escolas, nos centros, e eu estou gostando muito do trabalho.

Diário do Sertão: Notamos a preocupação da população de uiraúna diante da imprudência no trânsito que tem a ver com o alcoolismo e de drogas ilícitas que estão acampadas nessa cidade. O município de Uiraúna será também beneficiado com essas ações públicas?

Pâmela Bório: O governador Ricardo Coutinho divulgou na rádio Tambaú aqui de João Pessoa, que já existe o planejamento de um centro na cidade de Patos. Como Patos é uma cidade tida como sede do Sertão, que centraliza as ações. Acredito que esse centro vai atender toda a demanda da região do Alto Sertão.

Diário do Sertão: Com relação ao programa social “Pão e Leite” que é desenvolvido no Alto Sertão da Paraíba. Existem outras ações objetivando incrementar esse tipo de assistência social?

Pâmela Bório: Essa é uma demanda que não me compete, então para eu poder ajudar pra poder ter um pouco de ação social, resolvemos criar essa associação não só de primeiras damas, mas de mulheres. Secretárias, prefeitas, deputadas que possam ajudar a todos na questão do desenvolvimento social e não só no caráter assistencialista, mas com projetos, emendas. Então graças a Deus agora em 2012 ela já vai estar funcionando e todas essas demandas vão poder ser atendidas.

Diário do Sertão: Com relação à visita pela primeira vez a cidade de Cajazeiras, já está agendada?

Pâmela Bório: Estamos tentando agendar para o final de novembro, que vai haver um evento sobre prestação de serviços e não é nada concreto ainda, estou tentando encaixar na minha agenda, mas provavelmente estarei aí já no final deste mês.

Diário do Sertão: Como a senhora vê a postura de alguns profissionais da imprensa paraibana que andam divulgando informações tendenciosas ou contrárias as ações do governo Ricardo Coutinho?

Pâmela Bório: Como profissional eu digo que, todo segmento tem profissionais que não tem ética no desenvolver de seu trabalho, mas todos têm órgão de regulamentação que é o que existe de frágil na minha profissão. Acredito que se existisse maior fiscalização dessas profissões muitas mentiras não seriam passadas para a população, pois lidar com informações é algo muito sério e toda a sociedade por Eli tem direito a informação. Se o profissional transmite mentiras, está sendo um criminoso, tenho pena desses profissionais. Deixo nas mãos de Deus, confio na justiça divina, pois uma mentira maldosa é algo que um processo não apaga.

Diário do Sertão: Com relação às ações para a cidade de São José de Piranhas. O que será feito?

Pâmela Bório: São José de Piranhas é uma cidade que tive o prazer de conhecer, pretendemos estender até lá as ações do SENAC, assim como atuamos em Cachoeira dos Índios, foram 32 cursos inclusive.

Diário do Sertão: Com relação ao artesanato paraibano. O que existe de verba para esse programa de artesanato paraibano?

Pâmela Bório: Nesses primeiros meses já tiveram duas novidades que foi o Empreender para o artesão, porque existiam capacitações, mas não existia capital de giro e como produzir sem dinheiro? Então esse foi um grande passo. O segundo passo foi a questão do artesanato itinerante, um projeto que deu certo em Pernambuco e estamos trazendo agora para a Paraíba, vai estar pronto em 2012. Fora isso, continuamos fortalecendo a presença dos artesãos nas feiras, agora mesmo vai acontecer o XV Salão do Artesanato Paraibano.

Esse projeto por ser itinerante será mais integrado com o restante do Estado e vai dar uma fortalecida muito grande no artesanato.

Diário do Sertão: O que pode ser feito com relação ao apoio de capacitações profissionais?

Pâmela Bório: Este ano, através de convênios, já foram oferecidos mais de 90 cursos, isso porque investimos em capacitação, em empreendedorismo, na inserção no mercado de trabalho. Recentemente, lançamos um convênio com a FUNCEP que vai atender a 30 municípios paraibanos em 10 modalidades de curso. Antes disso, atendemos a 13 municípios através de convênios com o SENAC, seis municípios através do convênio com a Eletrobrás. Estamos trabalhando para que 30 municípios recebam salas de aula com no máximo 25 alunos para cursos de garçom, cerimonial, auxiliar administrativo, moviemake, revestimento de parede, corte e costura, estética, artesanato, artes domésticas, arte culinária. E estamos felizes com o resultado dos alunos que já estão trabalhando, pois tudo isso é cidadania e está sendo oferecido através do CENDAC. Algumas prefeituras vão receber mesmo não tendo sido aliadas do governo, mas queremos mesmo é trabalhar para o povo.

Diário do Sertão: A senhora tem pretensões políticas de disputar um cargo para prefeita ou mesmo para o Estado no futuro?

Pâmela Bório: Talvez pela intensidade do meu trabalho as pessoas tenham essa dúvida, mas eu respondo que não. Não tem pretensão alguma de adentrar para a política, gosto muito do meu trabalho, sou jornalista e pretendo continuar sendo, espero que as pessoas me concedam esse direito de atuar durante ou depois do governo, porque eu sou formada, fiz especialização, vou fazer mestrado, doutorado, enfim, sou uma profissional de carreira e gosto do que faço.

Sinceramente não gosto de política, isso é o meu coração que está falando agora. Infelizmente, sou casada com um político, apesar de ver Ricardo mais como um gestor. Mas, enfim, é algo que não faz parte da minha vida, do meu meio. Até como jornalista, nunca trabalhei com política, e sim com arte, com cultura. É uma área que não me atrai e que não tenho vocação. De forma humilde eu digo que, não acompanho o mundo da política, eu acompanho o governo de Ricardo Coutinho porque é o governo do meu esposo. Mas não sou conhecedora da política em geral porque é algo que realmente não me interessa mesmo.

Eu agradeço pelo apoio, muito obrigada pelas palavras. Eu tenho muito orgulho de Ricardo, quero que meu filho seja um homem íntegro como ele quando crescer. Seu trabalho em poucos meses está dando certo embora não haja muita divulgação. Lembra da campanha que existia um boca a boca que dizia que Ricardo ia ganhar e a mídia com pesquisas mentirosas dizendo que Ricardo estava perdendo e hoje o trabalho está sendo executado. E isso, Ricardo é um homem de valor, íntegro, responsável, trabalhador, tenho certeza que ele vai fazer em todo o Estado o que fez em João pessoa. Minhas expectativas são as melhores possíveis, pois acredito muito no trabalho dessa equipe.

Diário do Sertão: Como primeira dama do estado, de que forma a senhora vê as demissões que ocorrem e as decisões que o governador toma?

Pâmela Bório: Ele já vem tomando várias decisões, você já vê muitas obras sendo executadas e ainda vê a demora por conta de burocracias. Acredito que vocês têm em mente a questão das greves, que algumas categorias solicitam aumento de salário neste momento. Então é necessário um pouco de paciência, porque até dezembro o orçamento tem que continuar desse jeito, já foi fechado, não tem como mudar, pois ele tem que responder pela Lei de Responsabilidade Fiscal e não foi algo que ele fez, a Paraíba já estava desse jeito. Ele já falou que a partir de fevereiro vai poder facilitar tudo isso.

Para finalizar quero agradecer pelo espaço, muito obrigada por me ouvirem, quer dizer que eu como primeira-dama, os secretários, este governo inteiro é um governo de diálogos que deseja estar mais próximos da população

DIÁRIO DO SERTÃO

AMIGO DE BRÁULIO BESSA

VÍDEO: Poeta que esteve no Encontro com Fátima Bernardes foi o convidado do Xeque-Mate da semana; VEJA!

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Pentecostal de Jerusalém

DIÁRIO ESPORTIVO

DIÁRIO ESPORTIVO: Tudo que rolou no Campeonato Brasileiro e os preparativos para o Paraibano

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria Calado na Tv recebe Everly Paloma e Forró Bom de Mexer de Ipaumirim- CE