header top bar

section content

Sousa vence o Treze em pleno Amigão e é o único do sertão agora com dois titulos

O treze precisava apenas de um simples empate, mais o artilho Edmundo não tomou conhecimento da egemonia do Galo fez dois gols e além de campeão foi o artilheiro da temporada 2009.

Por

03/05/2009 às 21h45

O Sousa é o legítimo campeão paraibano de 2009. Depois de 15 anos, o Sousa levantou o título com a vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o Treze em pleno Estádio Amigão, em Campina Grande. Edmundo foi o herói do jogo e dos sousenses, ao marcar os dois gols e encerrar o torneio na liderança folgada da artilharia, com 18 gols. Nonato, o vice-artilheiro descontou para os alvinegros.

No jogo de ida, houve empate por 1 a 1, e como o Treze tinha feito melhor campanha nas fases classificatórias, precisava de outro empate. Mas o Dinossauro mostrou que em Campina, quem manda é ele, repetindo a conquista do primeiro turno.

Além de ter conquistado o seu segundo título da história – o primeiro acontecera em 1994-, o Sousa assegurou vaga na Série D do Campeonato Brasileiro, que acontece no segundo semestre deste ano, e na Copa do Brasil de 2010. Ao Galo, resta agora se preparar para disputar a Copa Paraíba, em setembro, que apontará o outro representante do Estado na Copa Brasil.

O JOGO

Mesmo com a vantagem do empate, o Galo começa a todo vapor na grande final contra o Sousa. Cléo Paraense avança e sofre falta perto da área. Na cobrança, Joãozinho obriga o goleiro Ricardo a colocar para escanteio. Ele mesmo sequencia o lance e a zaga sousense afasta.

Em outra boa investida, o Alvinegro não perdoa. Nonato, que há um mês não balançava as redes, abre o placar aos quatro minutos, depois de receber passe do companheiro Cléo. Treze 1 a 0. Depois de tomar o gol, o Sousa busca o empate e consegue com Edmundo após escorar cobrança de falta feita por Miltinho, aos sete minutos, mas o artilheiro estava impedido.

O Galo parece relaxar após ter marcado o tento, pois o adversário segue tento chances de marcar. Mas aos 17 minutos, o time “acorda” e Cléo quase amplia. Ele chuta forte e o goleiro Ricardo fez bela defesa. O jogo é bem disputado. Agora é o Dinossauro que tem chega com perigo, mas Rodrigues faz a defesa.

A equipe sousense sofre mudança. Sai o volante Juninho e entra o avançado Alex. É o técnico Reginaldo Sousa tentando buscar o empate ainda no primeiro tempo. E deu certo, pois Alex faz boa jogada pela direita e cruza, mas Manu chega atrasado perdendo a chance do empate, aos 26 minutos.

O time galista sente a pressão e decide se impor ao adversário. Cléo faz boa jogada e rola para Gustavo, que chuta e ganha o escanteio. Na sequência, Cléo bate e a defensiva sousense afasta o perigo, aos 32 minutos. O time visitante segue perseguindo o tento de empate.

Aos 45 minutos, Miltinho cobra escanteio, a zaga rebate e Edmundo chuta prensado para alivio dos trezeanos. O árbitro dá dois minutos de acréscimos e os trezeanos saem para o intervalo com a vantagem no placar.

SEGUNDO TEMPO

Na volta para o segundo tempo, os dois times mudam. No Alviverde, Bileu entra em lugar de Jéferson, enquanto que pelo Galo, Tony substitui Joãozinho para segurar lá atrás. A bola rola e apesar das chuvas, prenúncio de mais 45 minutos de bom espetáculo.

O Sousa tem chance aos dois minutos. Cléber cobra falta da entrada da área, mas Rodrigues faz a defesa. O Alvinegro dá o troco. Cléo puxa contra-ataque e sofre falta de Camilo nas proximidades da área. Jaime cobra por cima do gol, aos quatro minutos. A partida cai de nível porque os jogadores não conseguem tocar a bola por causa do gramado encharcado. A solução encontrada pelos times é ariscar de fora da área.

Em uma boa investida, o Sousa chega ao empate. Edmundo, sempre ele, aproveita vacilo da zaga e marca seu 17º gol no Estadual. Treze 1 x 1 Sousa, aos 20 minutos. Animado, o time sertanejo parte em busca da virada, mas Rodrigues salva o time.

Já o Galo tenta se reorganizar para não tomar o segundo e Marcelo Vilar troca Gustavo por Celso, mais descansado. Outra alteração no alvinegro. Sai Cléo machucado para entrada de George, herói da conquista do segundo turno. E no primeiro lance, o atacante chuta fraco nas mãos de Ricardo, aos 27 minutos. Os visitantes não deixam por menos. Manu acerta belo chute de fora da área, assustando o goleiro galista.

Passado o susto, o Treze tem duas faltas seguidas a seu favor. Na primeira, Daniel desperdiça. Na segunda, Celso bate e a zaga alivia, aos 34 minutos. O tempo passa e o Sousa segue em busca da virada. Aos 37, Bileu sai para entrada de Cairo. E parece que a mudança deu certo. Cruzamento da direita para Edmundo, que de cabeça, faz Sousa 2 a 1 Treze, aos 41 minutos.

Depois de calar a torcida, o time sertanejo toca a bola esperando a partida terminar, o que acabou acontecendo para alegria da pequena torcida, que não acreditava na conquista.

Ficha Técnica
Rodrigues, Gustavo (Celso), Bruno, André Lima e Jaime; Maurício Gaúcho, Daniel, Roni e Joãozinho (Tony); Nonato e Cléo Paraense (George). Técnico – Marcelo Vilar
Sousa
Ricardo, Nino Paraíba, Mir, Cléber e Camilo; Juninho (Alex), Jéferson (Bileu, depois Cairo), Yarley e Miltinho; Edmundo e Manu (Lázaro). Técnico – Reginaldo Sousa
Árbitro – Antonio Umbelino
Assistentes – Broney Machado e Felipe Messias
Gols – Nonato (T), aos 4min do 1º tempo, Edmundo (S), aos 20min e aos 39min do 2º tempo
Cartão amarelo
– Maurício Gaúcho, André Lima, Roni (T), Camilo, Miltinho (Sousa).

Fonte:Paraíba Online

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares