header top bar

section content

Veja quem é que sobe (e desce) após a rodada de estreia do Brasileirão

Atuações de Grafite, Nenê e do garoto Lucas Fernandes se destacam, enquanto André, os zagueiros do Vitória e arbitragens de alguns jogos são alvos de críticas

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

17/05/2016 às 11h17

As emoções do Brasileirão estão só no começo. Apesar de a primeira rodada da Série A ter registrado só 14 gols nas 10 partidas realizadas – média de 1,4 gol por jogo –, menor número desde o início do sistema de pontos corridos, em 2003, as atuações do experiente atacante Grafite, do Santa Cruz, do goleiro Danilo, da Chapecoense, e do jovem meia Lucas Fernandes, do São Paulo, chamaram a atenção. O mesmo vale para o desempenho do meia-atacante Nenê, autor de três gols na estreia do Vasco na Série B. Por outro lado, o atacante André, do Corinthians, a dupla de zaga do Vitória e os trios de arbitragem de alguns jogos foram criticados.

Confira quem subiu e quem desceu:

GRAFITE

Joinha (Foto: Editoria de Arte)

A gente tenta, mas é difícil não destacar as atuações de Grafite nos jogos do Santinha. Foi o que aconteceu na estreia no Brasileirão contra o Vitória. Bem fisicamente aos 37 anos, ele soube prender a marcação, distribuiu canetas e coroou a sua atuação com dois belos gols, mostrando a habitual categoria.

ANDRÉ

 Negativo (Foto: Editoria de Arte)

Mal o Brasileirão começou, a torcida campeã escolheu o vilão da primeira rodada. O Corinthians passou em branco em casa com o Grêmio. Culpa de quem? Do atacante. André pode até reclamar que a bola chegou pouco, mas ele se escondeu. As vaias no fim são o sinal amarelo de que pode perder a vaga de titular se não mudar.

DANILO

  Joinha (Foto: Editoria de Arte)

Após Andrigo, do Inter, sofrer pênalti de Ananias, o goleiro Danilo ficou com a responsabilidade de evitar que a Chapecoense sofresse o primeiro gol no Brasileirão. E conseguiu ao pegar a cobrança de Paulão. No rebote, ele fez grande defesa após chute cruzado que o próprio Andrigo desviou quase embaixo da meta.

ARBITRAGENS

 Negativo (Foto: Editoria de Arte)

Logo na primeira rodada do Brasileirão, as arbitragens foram alvos de críticas. Centurion, do São Paulo, teve gol mal anulado, assim como Vinícius, do Sport. Numa atuação confusa, o árbitro Bruno Arleu expulsou Barrios, do Palmeiras, e  voltou atrás. A expulsão de Léo, do Atlético-PR, também gerou reclamações.

NENÊ

Joinha (Foto: Editoria de Arte)

Com mais uma bela atuação, Nenê foi o principal responsável pela goleada do Vasco sobre o Sampaio por 4 a 0 – o 27º jogo invicto do time carioca. O meia-atacante deu a assistência para o gol de Riascos e fez outros três – o quarto hat-trick da carreira –, mostrando que ele e a equipe estão dispostos a manter o ritmo após o título estadual.

PEIXE E GLORIOSO

  Negativo (Foto: Editoria de Arte)

Santos e Botafogo tinham algo em comum: enfrentar times reservas de Galo e São Paulo – esses dois se enfrentam nas quartas da Libertadores e pouparam titulares. Mas nem assim aproveitaram a chance, e jogando em casa… O Atlético-MG dominou e venceu por 1 a 0, e o Tricolor, mesmo pressionado, fez o mesmo placar em Volta Redonda.

CUCA

 Joinha (Foto: Editoria de Arte)

Para o técnico Cuca, que prometeu o título do Brasileirão após a eliminação no Paulistão, a goleada na estreia sobre o Atlético-PR por 4 a 0 foi bem animadora. Ele variou a maneira de jogar do time ao por Cleiton Xavier para armar as jogadas, com Roger Guedes aberto pela direita, e Gabriel Jesus, autor de dois gols, pela esquerda.

LUCAS E ROMERO

Negativo (Foto: Editoria de Arte)

O Cruzeiro perdeu o jogo e a cabeça, sábado, contra o Coxa. Lucas e Lucas Romero prejudicaram o time com suas expulsões. O primeiro levou dois cartões amarelos desnecessários ainda no 0 a 0. O outro pisou nas costas de César González logo após o gol de Kleber Gladiador. Com dois a menos, como reagir?

LUCAS FERNANDES

Joinha (Foto: Editoria de Arte)

Para um jovem de 18 anos que sonha se firmar no profissional, nada melhor do que iniciar o Brasileirão garantindo a vitória ao marcar o primeiro gol de falta do São Paulo após a aposentadoria do ídolo Rogério Ceni. O meia Lucas Fernandes teve este privilégio no triunfo sobre o Bota. Foi tanta emoção que ele acabou chorando.

RAMON E VICTOR RAMOS

 Negativo (Foto: Editoria de Arte)

A dupla de zaga do Vitória formada por Ramon e Victor Ramos não começou bem o Brasileirão. Além de não neutralizar Grafite, que balançou a rede duas vezes na goleada por 4 a 1, Victor Ramos levou uma caneta humilhante no primeiro gol do atacante, enquanto Ramon escorregou no lance que resultou o terceiro.

GE

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis