header top bar

section content

Globo destaca preparação do Sousa para a série D enquanto Aldeone envia laudos à CBF e tenta liberar o Marizão; vídeo!

Presidente do Dinossauro se reuniu com procurador de Justiça e com o presidente da Federação para mandar seus jogos em casa, e não no Amigão, em Campina Grande

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

06/06/2016 às 16h41 • atualizado em 06/06/2016 às 16h47

Destaque na Globo

O Sousa Esporte Clube foi destaque no programa Globo Esporte da Rede Globo nesta segunda-feira (06), quando mostrou os treinos para a voltar ma jogar a série D após 4 anos, e nesta terça-feira (07) fará um amistoso contra o Guarani no estádio O Marizão, para testar o seu novo elenco. O time fez uma parceria com o CSP, formando um único elenco para continuar no campeonato.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) marcou para o Estádio Amigão, em Campina Grande, o jogo entre Sousa e Globo FC, que marca a estreia das duas equipes na Série D do Campeonato Brasileiro, enquanto o presidente do clube Aldeone Abrantes busca liberar a casa do Sousa para as partidas.

Enquanto isso, faltando apenas sete dias, prazo que o Sousa tem para reverter a decisão da CBF, que marcou sua estreia na Série D do Brasileiro, contra o Globo FC, para o Estádio Amigão, em Campina Grande, a mais de 300km de sua sede. E a diretoria do Dinossauro já iniciou a investida para conseguir mandar seus jogo no Marizão. Na manhã desta segunda-feira, o presidente Aldeone Abrantes se reuniu com o procurador de Justiça, Valberto Lira, que também é presidente da Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, e com o presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues. Os dirigentes enviaram à CBF laudos que comprovariam que o Marizão tem condições de receber partidas oficiais.

De acordo com Amadeu, esses laudos deveriam ter sido entregues à CBF 10 dias antes do início da Série D. Ou seja, o prazo expirou na última quinta-feira (2). Mas o presidente da FPF explicou que o problema foi ocasionado pelo atraso no Campeonato Paraibano, devido à ação impetrada pelo Treze, que paralisou a competição por 15 dias. Isso fez com que a indicação dos clubes da Paraíba para a Série D demorasse. Amadeu explicou que estava na Federação quando recebeu uma ligação da CBF informando que o Regulamento Geral de Competições pedia que os laudos fossem enviados 10 dias antes do início do campeonato para marcar os jogos e que, como isso não aconteceu, o jogo de estreia do Sousa, contra o Globo FC, no próximo domingo, seria marcado para o Amigão.

– Quando a Federação indicou o Campinense e o Sousa, o prazo era muito curto. A gente não tinha enviado ainda os laudos do Marizão por causa da indecisão do Paraibano. Estamos aqui para tratar disso. Nós temos uma semana até o jogo e vamos trabalhar. Já enviamos, inclusive, os laudos. Nós já tivemos outros problemas assim. E a Federação, junto com o Ministério Público, conseguiu resolver uma questão do Almeidão, com relação às obras do entorno, em tempo hábil. Nós já enviamos os laudos (do Marizão) e as certidões negativas para o Departamento de Competições da CBF, e eu já liguei para lá. A gente vai trabalhar para ver se consegue fazer isso ainda hoje – explicou Amadeu.

O caso do Almeidão a que Amadeu se refere aconteceu após a estreia do Botafogo-PB na Copa do Nordeste, contra o Sport. Na ocasião, após confusão entre as torcidas dos dois clubes, a CBF chegou a emitir um comunicado oficial, determinando que o Belo não mandasse mais os seus jogos no Almeidão. Mas, a partir de uma mobilização entre Governo do Estado e FPF, a situação foi revertida e o Alvinegro de João Pessoa pôde jogar em casa durante toda a competição.

– Os laudos de engenharia e registro do Estádio Marizão são os mais completos. Nós temos o laudo de segurança e o de prevenção a incêndio e pânico do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Tem certas restrições, nós sabemos, mas isso não inviabiliza a realização dos jogos do Sousa na Série D no Marizão, até porque já existe todo um planejamento, e os jogos que lá ocorrerão terão o sistema de segurança garantido na sua totalidade. Então nós não vemos por que o Sousa não pode ter os jogos do seu clube realizado lá na sua cidade – ressaltou Valberto Lira.

Dinossauro confiante
Apesar do revés, o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, está confiante que vai conseguir estrear diante da sua torcida. Para isso, citou o Estatuto do Torcedor, ao falar que o clube tem até 72 horas antes da partida para fixar o local.

– Estou convicto de que a gente vai estrear em casa. Nós estamos fundamentados. As coisas estão sendo esclarecidas. Em outras ocasiões, foram resolvidas, como na véspera do jogo do Botafogo. O Sousa é uma equipe que tem todas as suas certidões regulares. Nós encaminhamos todos os documentos – argumentou o dirigente.

Aldeone ainda lembrou que o Marizão foi reformado no ano passado e dobrou a sua capacidade de público, que agora é de aproximadamente 11 mil torcedores.

– Falaram do gramado. Não está 100%, mas também não é um dos piores do Brasil. Então não vejo nenhuma razão para se prejudicar uma cidade que sonha com a Série D. Não é possível que sejamos piores do que o restante do país, para sermos os únicos vetados. Temos fé que a nossa cidade vai ver a Série D. Nós vamos fazer uma grande festa no domingo. O torcedor está motivado e a La Bombonera do Sertão vai funcionar. O caldeirão vai ferver e o Sousa vai subir pra Série C. Pode cravar aí – disparou.

DIÁRIO DO SERTÃO com GE

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!