header top bar

section content

Ex-jogador Rivaldo aconselha turistas a não virem para as Olimpíadas: “Risco de vida”

Ex-jogador fez referência à morte da estudante Ana Beatriz Frade, 17 anos, que foi assassinada com um tiro durante um arrastão próximo à Linha Amarela no Rio de Janeiro

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

08/06/2016 às 10h07

Ex-jogador Rivaldo foi polêmico em declaração sobre as olimpíadas (Foto: Getty Images)

O ex-jogador Rivaldo usou sua conta no Instagram para pedir que os turistas desistam de suas viagens ao Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos por causa da violência na cidade. “No Rio de Janeiro os bandidos mataram esta menina de 17 anos. A coisa está cada vez mais feia no Brasil.

Aconselho a todos que tem intenção de visitar o Brasil ou vir para as Olimpíadas no Rio, é para que fiquem no seu país de origem”, escreveu o ex-jogador.

Rivaldo se referia à morte da estudante Ana Beatriz Frade, 17 anos, que foi assassinada com um tiro durante um arrastão próximo à Linha Amarela no Rio de Janeiro. Naquele dia, bandidos fecharam os acessos à pista e começaram a fazer assaltos. O padrasto da jovem tentou desviar do bloqueio, mas os homens atiraram contra o carro acertando a menina.

Segundo o ex-craque, aqueles que visitarem o Brasil estarão “correndo risco de vida”. “Isto sem falar nos hospitais públicos que estão sem condições e toda esta bagunça na política brasileira. Só Deus para mudar a situação do nosso Brasil”, completou Rivaldo.

O ex-jogador mora, atualmente, com a família nos Estados Unidos, onde abriu algumas escolinhas de futebol para crianças.

IG

MERCADO NEGRO

EXCLUSIVO: Padre denuncia que Cajazeiras está repleta de ‘locadoras de armas’: “A polícia sabe” – VÍDEO!

PARABÉNS

VÍDEO: Veja a mais nova música que homenageia a cidade de Cajazeiras nos seus 154 anos de emancipação

AO VIVO

Assista ao Debate de Cajazeiras completo; vários temas foram levantados para melhorar a cidade

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor