header top bar

section content

Suspenso, Leandro pede que o Sousa saiba se impor em jogo contra América-PE

Maestro do time no meio de campo, meia foi expulso contra o Galícia-BA, na última rodada, e não entra em campo neste sábado, no Marizão, pela 5ª rodada da Série D

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

08/07/2016 às 10h28 • atualizado em 08/07/2016 às 10h39

Leandro tem sido o principal armador do Sousa na Série D (Foto: Reprodução / TV Paraíba)

Desfalque do Sousa no jogo do próximo sábado, contra o América-PE, no Marizão, o meia Leandro tem tentado ajudar o grupo mesmo sem poder entrar em campo. Expulso na última rodada, contra o Galícia-BA, o jogador vai cumprir suspensão automática, mas já deu o recado para seus companheiros: é preciso se impor contra os pernambucanos.

Leandro vem incentivando de forma incisiva o restante do elenco durante os treinamentos da semana e espera ver um Sousa ousado e que saiba aproveitar o fator campo e ir para cima do América-PE.

– Sabemos da importância do jogo. Infelizmente não vou estar presente, mas acredito nos meninos e espero que possamos nos impor no ataque para vencermos o América – declarou Leandro.

A ausência do jogador no meio de campo promete gerar uma dor de cabeça e tanto para o treinador Tazinho. Isso porque ele vem sendo importante na construção das jogadas do Dinossauro. O comandante alviverde ainda não definiu o substituto para o atleta.

Se Leandro está fora, a comissão técnica do time sertanejo espera pela volta do volante Gil Pernambucano, com um problema muscular na coxa, e do zagueiro Diogo, que está com uma contusão no tornozelo.

GE

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’